10 coisas que a ciência descobriu sobre futebol

Não é de hoje que a ciência e o esporte que está entre os mais populares do mundo fazem uma tabelinha, trazendo grandes avanços…

Por Andre em 04/06/2014

Não é de hoje que a ciência e o esporte que está entre os mais populares do mundo fazem uma tabelinha, trazendo grandes avanços para os praticantes da modalidade. Conheça 10 coisas que a ciência descobriu sobre futebol.

Nos últimos anos, a ciência tem descoberto coisas interessantes a respeito do futebol (Foto: Divulgação)

Você sabia que o goleiro tem apenas 13 centésimos de segundo para escolher como vai defender um pênalti, após a bola ser chutada? Esta é apenas uma das descobertas da ciência sobre o futebol.

Álbum de figurinhas da Copa do Mundo 2014

Preço dos ingressos da Copa do Mundo 2014 no Brasil

10 coisas que a ciência descobriu sobre futebol

A ciência descobriu como deve ser a cobrança perfeita de pênalti (Foto: Divulgação)

Entre as várias curiosidades sobre o tema, destacamos a seguir 10 coisas que a ciência descobriu sobre futebol.

1- A cobrança perfeita de pênalti

Segundo pesquisadores da Universidade de Exter, o chute do cobrador de um pênalti deve alcançar entre 90 e 104 km/h para aumentar as chances de gol. Além disso, ele deve olhar sistematicamente para os dois lados da meta, para confundir o goleiro.

2- Criatividade em alta

Jogadores de futebol têm criatividade acima da média quando comparados com outros profissionais, conforme uma universidade sueca. Entre eles, os meias são os mais criativos.

3- Valorizando a experiência

Uma universidade londrina revelou que os jogadores mais experientes têm coordenação visual e capacidades cognitivas mais afiadas que os novatos.

4- Mais rápidas

As mulheres são mais rápidas e menos enroladas que os homens em campo, de acordo com uma pesquisa alemã. Na comemoração do gol, por exemplo, elas gastam metade do tempo celebrando.

5- Eles simulam mais

Outra pesquisa revela que os homens adoram simular contusões, fingindo dor, enquanto as mulheres quase não usam este artifício.

6- Craques também na escola

Estudantes que praticam futebol e outras atividades esportivas obtiveram notas 10% acima da média, em matérias como ciências, matemática e inglês, revelou uma pesquisa da Universidade de Michigan (EUA).

7- Árbitro caseiro

Após analisar mais de 3.000 partidas entre 1996 e 2003, pesquisadores neozelandeses chegaram à conclusão de que os árbitros foram mais rigorosos com os visitantes do que com o time da casa.

8- A culpa não é do gramado

Aquela desculpa de que “perdemos por conta do gramado” é balela, de acordo com pesquisa da Universidade Federal de Viçosa (MG). Conforme os cientistas, o desempenho dos atletas não muda em função do piso (grama natural ou sintética, areia ou terra).

9- Depressão pós-aposentadoria

Cerca de 39% dos jogadores sofrem com depressão e ansiedade quando se aposentam, conforme estudo realizado em todo o mundo.

10- A força da torcida

Aquela história de que estádio cheio estimula os atletas a renderem mais é verdade, segundo a Universidade de Harvard, revelando que a relação entre casa cheia e bons resultados em campo realmente existe.

Fotos

Top