Menu

Saúde

Atualizado em 3 de fevereiro de 2012, às 15:10 por Analu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Ritalina: o que é, efeitos, recomendação

A ritalina é um medicamento bastante comentado, mas pouca gente sabe exatamente do que se trata e para que serve. Conheça um pouco mais sobre esse fármaco.
386883 hiperatividade Ritalina: o que é, efeitos, recomendaçãoMedicamento para Hiperatividade.

A ritalina é um fármaco psicoestimulante fraco, que atua no sistema nervoso central, proporcionando efeitos mais evidentes sobre as atividades mentais do que sobre as motoras. Seu mecanismo de ação ainda não é bem compreendido, porém, o resultado de seu uso é bem reconhecido e bastante estudado. Sua absorção pode ser acelerada, se ingerido junto com alimento.

Indicações

A ritalina é popularmente reconhecida por ser efetiva no tratamento do Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH), que antigamente era chamado de Distúrbio de Déficit de Atenção ou Disfunção Cerebral Mínima. Na realidade, esse fármaco não deve ser considerado “a solução para todos os problemas” do portador de TDAH. Seu uso é indicado como parte de um amplo programa de tratamento, que deve incluir medidas psicológicas, educacionais e sociais, direcionadas às crianças estabilizadas pelo uso da medicação.

Transtorno de Déficit de Atenção (TDAH)

É uma síndrome bastante comum, que é caracterizada por dificuldade de concentração em atividades que não despertam o interesse do indivíduo. A pessoa pode saber que a atividade é importante, pode querer prestar atenção e se esforçar ao máximo, porém vai acabar desviando sua atenção do foco.

Ao contrário do muita gente pensa, os portadores desse transtorno não estão sempre dispersos; muito pelo contrário. Em situações extremamente prazerosas e do interesse do indivíduo, pode acabar ocorrendo o inverso e a pessoa entra num estado de hiperconcentração, desligando-se do mundo à sua volta e permanecendo extremamente focada no que está a fazer.

Ainda associado ao distúrbio na capacidade de concentração pode haver, em variados graus, hiperatividade motora (é aquela criança que não para quieta nenhum instante); instabilidade emocional e impulsividade

O diagnóstico desse problema é feito de acordo com o critério DSM-IV e deve ser realizado o mais cedo possível, para que não ocorra prejuízo no rendimento escolar ou social.

Contraindicações

O remédio não deve ser usado por pessoas alérgicas a algum de seus compostos ou que sejam muito agitadas, ansiosas, portadoras de hipertireoidismo, arritmia cardíaca, angina grave, glaucoma ou que tenha histórico familiar de Síndrome de Tourette.

Reações adversas

As principais reações adversas são nervosismo e insônia, que geralmente são controladas com a redução da dose. Outros acontecimentos bastante comuns são diminuição do apetite (que geralmente é passageiro), dores abdominais, náuseas e vômitos.

386883 ritalina1 Ritalina: o que é, efeitos, recomendaçãoNão faça a automedicação. Você pode colocar em risco a sua saúde.

Ultimamente o uso indiscriminado de ritalina tem sido realizado por pessoas que não são portadoras de nenhum distúrbio e apenas querem se manter acordadas, se concentrar além do usual ou até mesmo emagrecer. Essa é uma prática não recomenda, além de ser perigosa. É importante lembrar que todo e qualquer medicamento deve ser prescrito por médico, inclusive a ritalina, que só é vendido com receita.

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.