Menu

Saúde

Atualizado em 7 de julho de 2012, às 7:10 por Isah Moretti
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Riscos de fraturas em idosos diminui com maior ingestão de vitamina D

Idosos que consomem mais de 20 microgramas de vitamina D por dia estão menos propensos a fraturas, diz estudo.
481293 Riscos de fraturas em idosos podem diminuir com maior ingestão de vitamina D 2 Riscos de fraturas em idosos diminui com maior ingestão de vitamina DMais vitamina D, menos riscos de fraturas em idosos. (Foto:Divulgação)

Vários estudos já foram realizados para avaliar os benefícios da vitamina D para a saúde. Sabe-se que a substância promove a absorção de cálcio no organismo depois da exposição solar. O seu consumo adequado contribui com o desenvolvimento dos ossos e dentes, além do que também reduz as chances de doenças cardíacas.

A falta de vitamina D no organismo pode desencadear problemas como raquitismo, baixa imunidade e alterações no crescimento. O composto está presente em poucos alimentos, entre os quais se destacam os óleos de peixe, o ovo e o fígado.

Os idosos enfrentam a fragilidade óssea por causa do envelhecimento, mas o consumo de vitamina D pode melhorar a qualidade de vida.

Saiba mais: Cálcio e vitamina D podem melhorar expectativa de vida de idosos

Ingerir mais vitamina D reduz as chances de fraturas em idosos

481293 Riscos de fraturas em idosos podem diminuir com maior ingestão de vitamina D 1 Riscos de fraturas em idosos diminui com maior ingestão de vitamina DSem fraturas, a qualidade de vida da terceira idade melhora. (Foto:Divulgação)

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Zurique, na Suíça, revelou que a ingestão de vitamina D pode amenizar os riscos de fraturas em idosos. Entretanto, para que as pessoas com mais de 70 anos desfrutem dos benefícios do nutriente, é necessário consumir uma quantidade maior do que a recomendada pelas autoridades de saúde do mundo. Os resultados deste estudo foram publicados no The New England Journal of Medicine.

Os órgãos de saúde de todo o mundo, inclusive do Brasil, recomendam que um indivíduo adulto consuma de 10 a 20 microgramas de vitamina D por dia. A indicação de uma dose diária controlada se deve ao fato de que o excesso do composto no organismo pode fazer mal a saúde, causando o efeito contrário aos benefícios esperados.

Para os pesquisadores suíços, acrescentar alguns microgramas a mais pode ter impacto positivo na saúde de idosos. Esta conclusão foi elaborada após analisar 11 estudos a respeito da vitamina D, que envolveram 31.022 pessoas com idade média de 76 anos. Dos participantes que contribuíram com a pesquisa, 91% eram mulheres.

Mais de 20 microgramas diminui risco de fratura em 30%

481293 Riscos de fraturas em idosos podem diminuir com maior ingestão de vitamina D Riscos de fraturas em idosos diminui com maior ingestão de vitamina DA vitamina D é encontrada nos óleos de peixe. (Foto:Divulgação)

Após as análises, os autores do trabalho descobriram que ingerir menos de 20 microgramas de vitamina D não reduz os riscos de idosos sofrerem com fraturas. Porém, se a quantidade for um pouco maior, a chance de fraturar alguma parte do corpo durante a terceira idade diminui em até 30%.

As doses mais significativas de vitamina D poderiam ter um impacto positivo no sistema de saúde pública em todos os países. De acordo com os pesquisadores, o número de fraturas sofridas por idosos tem crescido nos últimos tempos, sobretudo por causa da osteoporose. No Brasil, o problema também apresenta dados preocupantes, como mostram as estimativas de que o número de fraturas no quadril deve aumentar em 16% até 2020 e 32% até 2050.

Veja também: Vitamina D – importância, benefícios

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.