Menu

Saúde

Atualizado em 20 de setembro de 2012, às 8:08
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Relação sexual sem proteção: o que fazer depois

Veja o que fazer depois da relação sexual sem proteção, para evitar a gravidez indesejada e Doenças Sexualmente Transmissíveis.

Durante as relações sexuais sem proteção, seja por esquecimento do uso da camisinha ou porque ela rompeu, o risco de gravidez não planejada é muito maior e também de infecção por Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).  O desespero nesse momento deve ser evitado, pois existem algumas medidas de prevenção após as relações sexuais sem proteção. Confira.

516974 A relação sexual sem proteção pode ocasionar uma gravidez indesejada Foto divulgação. Relação sexual sem proteção: o que fazer depois A relação sexual sem proteção pode ocasionar uma gravidez indesejada (Foto: divulgação).

Relação sexual sem proteção

Esquecer de usar o preservativo ou ele romper durante o ato sexual são as explicações mais comuns para a relação desprotegida. Porém, o sexo sem proteção oferece alguns riscos aos parceiros, pois a chance de uma gravidez indesejada é maior e também o risco de contaminação com Doenças Sexualmente Transmissíveis, como HIV e Sífilis.

A proteção é indispensável em todas as relações, porém em casos de sexo sem proteção, existem algumas medidas de prevenção que podem ajudam a evitar problemas, como a gravidez indesejada e as DSTs.

516974 A pílula do dia seguinte deve ser usada somente como forma de evitar a gravidez e não previne doenças Foto divulgação. Relação sexual sem proteção: o que fazer depois A pílula do dia seguinte deve ser usada somente como forma de evitar a gravidez e não previne doenças (Foto: divulgação).

Veja também os erros mais comuns ao usar camisinha 

O que fazer depois da relação sexual sem proteção

1. Para evitar a gravidez indesejada, existe a famosa pílula do dia seguinte que serve para situações emergenciais. A pílula deve ser tomada em até 72 horas após a relação sexual para obter os efeitos desejados. Porém, ela só previne a gravidez e não as doenças transmissíveis. Portanto, só faça uso se conhecer bem seu parceiro e tiver certeza de que está livre de doenças transmissíveis;

2. Nos casos de prevenção de DST, o médico deve ser procurado imediatamente. O HIV pode levar até 72 horas para atravessar a superfície dos genitais, vencer as defesas do organismo e por fim infectar a pessoa. Existe um momento em é possível bloquear a infecção através da administração de medicamentos contra o HIV. O uso dessa medicação recebe o nome de Profilaxia Pós-exposição, também conhecida como PEP;

3. As pessoas que tiveram relações sexuais sem proteção devem procurar os Serviços Ambulatoriais Especializada em HIV e Aids para acompanhamento e realização de exames;

4. É muito importante evitar relações sexuais até ter certeza de que não foi infectado por algum vírus. Em casos de outras doenças transmissíveis, o diagnóstico deve ser feito rapidamente para dar início ao tratamento e cura da doença.

516974 O sexo sem proteção é risco para infecção por HIV e Aids Foto divulgação. Relação sexual sem proteção: o que fazer depois O sexo sem proteção é risco para infecção por HIV e Aids (Foto: divulgação).

Veja também ingestão de álcool induz sexo sem proteção, diz pesquisa 

As relações sexuais sem proteção podem levar a gravidez indesejada ou a infecção por Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). A transmissão do HIV e de outras DSTs é mais preocupante. Por isso, assim que ocorrer a relação sem proteção, o médico deve ser procurado para realizar exames e dar início a um possível tratamento preventivo.

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.