Você está em: MundoDasTribos > Notícias > PSD, novo partido de Kassab

PSD, novo partido de Kassab

No passado, a sigla PSD foi bastante famosa, principalmente entre as décadas de 40, 50 e 60, com dois presidentes eleitos: Eurico Gaspar Dutra em 1945 e Juscelino Kubtschek de Oliveira em 1955. Entretanto, em 1965, o Partido Social Democrático foi extinto pelo Ato Institucional 2.

Em 1987 surgiu uma nova versão do partido, agora com o número 41 na legenda e fundado pelo paulista Luiz Pacces Filho, que se associou à bancada ruralista. A última eleição da qual o PSD participou foi em 2002 até que, em 2003, foi incorporado pelo PTB, Partido Trabalhista Brasileiro.

Há pouco mais de um ano, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, pretendia sair do seu partido, o DEM, para migrar para o PMDB. O prefeito tinha sido eleito primeiro como vice de José Serra (PSDB), que deixou o cargo para se candidatar à presidência. Assim, Kassab assumiu a prefeitura e foi eleito para mais um mandato. Então, em fevereiro desse ano, ele manifestou em público a sua ideia de fundar um novo partido que, mais tarde se fundiria ao PSB.

A partir de então, a história do PSD, que ganhou esse nome em homenagem ao PSD de Kubtschek, começa. Índio da Costa, vice de Serra em sua campanha presidencial, Guilherme Afif Domingos, Kátia Abreu e Raimundo Colombo passaram a encabeçar o PSD, após deixarem os seus respectivos partidos.

No início, o número da legenda seria o 51, pois seria fácil de ser lembrado por ser sinônimo de “boa ideia” e, principalmente, por ser o nome de uma famosa aguardente nacional. No entanto, Kassab refutou o número porque ele está muito associado à essa bebida. Desse modo, os políticos do partido escolheram o número 55, também fácil de ser memorizado.

Ao longo do tempo, Kassab e seus aliados tiveram que percorrer um longo caminho para conseguirem que o PSD fosse registrado no Tribunal Superior Eleitoral para concorrer às próximas eleições. Para tanto, foi preciso capitanear um requerimento de registro com ao menos 101 fundadores espalhados por 9 estados e 490 mil assinaturas de eleitores também de 9 estados diferentes aprovando a criação do partido.

Ontem, dia 27 de setembro, o Tribunal Superior Eleitoral aprovou a fundação do PSD, mesmo após suspeitas de irregularidades investigadas pelo Ministério Público por causa de assinaturas que poderiam ser falsas.

De acordo com o seu fundador, Gilberto Kassab, o Partido Social Democrático não será de direita, de esquerda ou de centro, ou seja, será um partido de coalizão, flexível de acordo com as propostas apresentadas.

Para que a ideologia do partido ficasse registrada, Guilherme Afif Domingos lançou as 12 diretrizes do PSD, que são focadas na liberdade, na democracia, no direito à propriedade, na igualdade de oportunidades, na sustentabilidade, na inovação tecnológica, na transparência, na livre associação, na descentralização e na responsabilidade individual.

No ano que vem, teremos a participação do Partido Social Democrático nas eleições, com Gilberto Kassab à frente. Portanto, devemos ficar atentos às propagandas políticas e registrar as promessas feitas pelos políticos para avaliarmos criticamente as suas propostas e poder escolher os melhores governantes dos nossos municípios.

 

 

Recomendado para você
Cursos

Vagas Abertas dos Cursos Gratuitos Instituto Ressoar

Notícias

Entenda o que é trabalho escravo e como denunciar

Notícias

Como Melhorar a Caligrafia – Letra Bonita

Notícias

Lista Oficial de Aprovados no INSS 2016

Comentários
  1. samuel disse:

    como posso me filiar

  2. Francisco Junior disse:

    Samuel daqui a 5 dias estaremos colocando no ar uma matéria de como se filiar á partidos políticos, então não de acompanhar o MT e saber como se filiar ao seu partido político.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *