Tecnologia

Phishing: o que é, saiba mais

Por Andre

De acordo com os dados mais recentes divulgados pelo Karspersky Lab, empresa especializada em segurança no mundo virtual, mais de 37 milhões de pessoas foram vítimas de ataques de phishing em todo o planeta, entre maio de 2012 e abril de 2013.

O phishing é uma prática fraudulenta que pode resultar no roubo de dados pessoais dos internautas (Foto: Divulgação)

O número, que representa um aumento de 87% em relação aos dados anteriores revelados pela empresa, mostra como esse tipo de ataque virtual tem crescido nos últimos anos, provocando bilhões de dólares de prejuízos e muitos outros problemas para quem é vítima dos cibercriminosos.

O que é phishing

Exemplo de phishing muito utilizado, convocando clientes de um determinado banco a baixarem uma suposta atualização (Foto: Divulgação)

Para quem não sabe o que é phishing, trata-se de uma tática utilizada por fraudadores e criminosos virtuais, para tentar “pescar” os dados confidenciais dos usuários da internet (daí vem o nome, associado à palavra fishing, que em tradução livre significa pescar).

Quem cai nas armadilhas lançadas pelos golpistas pode ter uma série de informações ao seu respeito roubadas, como dados bancários, senhas de cartões de crédito, endereços, números de telefones e documentos, etc, que poderão ser utilizadas para várias fraudes.

As diferentes formas de phishing

As redes sociais estão cheias de falsos links, através dos quais os golpistas se dão bem (Foto: Divulgação)

Esse tipo de golpe virtual pode se dar de diferentes formas e para se proteger, é preciso conhecer os exemplos de phishing mais corriqueiros, que são:

– Phishing por e-mail: acontece quando o internauta recebe e-mails estranhos, com mensagens de bancos, da Receita Federal, dos Correios ou de alguém que supostamente tirou uma foto com você. Geralmente, eles trazem links que levam a sites falsos, que ao serem acessados exigem que o visitante instale algum programa no PC, que irá contaminá-lo com um malware do tipo cavalo de troia.

– Phishing nas redes sociais: contando com bilhões de usuários em todo o mundo, que acessam os serviços online oferecidos por elas diariamente, as redes sociais viraram um dos canais preferidos dos cibercriminosos que praticam phishing. Normalmente, eles agem compartilhando links maliciosos, que supostamente não trazem nenhum problema, mas que na verdade estão cheios de perigos.

– Phishing nos comunicadores instantâneos: a forma de atuação é similar à das redes sociais. Os estelionatários virtuais agem distribuindo links que, quando clicados, levam a páginas falsas, onde são instalados programas maliciosos nas máquinas dos visitantes.

– Phising nos sites de busca: muitos criminosos virtuais criam páginas falsas, com os assuntos mais buscados pelos usuários de sites como Google e Yahoo!, entre outros, para enganar as vítimas, instalando vários links maliciosos nelas para roubar dados e monitorar as ações dos internautas.

Como se proteger do phishing

Muitos navegadores já trazem ferramentas que alertam ao usuário sobre a possibilidade de phishing em sites que serão visitados (Foto: Divulgação)

Uma das melhores ações para quem está querendo saber como se proteger do phishing é não sair clicando em qualquer link que lhe for enviado. Isso vale até mesmo para as mensagens, e-mails e postagens supostamente enviadas por conhecidos, pois o PC deles pode estar contaminado.

Antes de abrir tais links, contenha a curiosidade e procure sempre saber a procedência deles, perguntando aos contatos se eles realmente lhe enviaram aquela mensagem. Caso eles não confirmem o envio, apague as mensagens imediatamente.

Além disso, quando for utilizar o internet banking ou fazer compras pela internet, evite entrar nessas páginas através de links enviados por outras pessoas. Vá até a barra do navegador e digite o endereço você mesmo, não se esquecendo de verificar se o endereço da página começa com “HTTPS” e se ela traz um pequeno cadeado.

As versões mais recentes de navegadores como o Google Chrome, o Mozilla Firefox e o Internet Explorer, entre outros, já trazem diversas ferramentas anti-phishing, que normalmente avisam ao usuário quando ele está prestes a visitar uma página com suspeita de conter phishing e malware. Portanto, fique atento aos avisos mostrados pelo seu browser.

Outras dicas de segurança na web

Antes de utilizar alguns serviços online, verifique se o endereço do site começa com "HTTPS" (Foto: Divulgação)

– Atualize constantemente o sistema operacional do seu computador;

– Mantenha um antivírus instalado na máquina, com proteção em tempo real e atualizado frequentemente;

Programas que protegem contra spywares, trojans e outros tipos de malware também são uma boa opção para instalar;

Crie senhas fortes e utilize o sistema de verificação de dois passos, oferecido por diversos serviços online;

– Tenha cuidado ao instalar aplicativos;

– Fique atento aos conteúdos compartilhados com você nas redes sociais e desconfie sempre de qualquer link.

Recomendado para você
Tecnologia

Simulador de Corte de Cabelo

Serviços

Activia GVT Login

Tecnologia

Como criar outra conta de Hotmail

Tecnologia

QR CODE: O que é, como funciona

Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *