Bem Estar

Pés e mãos inchadas: o que fazer

Saiba o que fazer para se livrar do inchaços das mãos e pés.

O inchaço, que recebe o nome técnico de edema, é um problema bastante comum dentre as queixas ambulatoriais e pode ser resultado de uma vasta gama de problemas de saúde. Saiba o que fazer para minimizar esse incômodo.

Principais causas de edema

Uma circulação sanguínea deficiente costuma ser o principal motivo do surgimento de edema. Acontece que o sangue, depois de ser bombeado para todos os tecidos do organismo através das artérias, deve retornar ao coração pelas veias, porém o retorno venoso pode ser prejudicado por diversos motivos, resultando em inchaço, como, por exemplo, aumento da frequência cardíaca e pressão arterial, dilatação dos vasos sanguíneos, obstrução do retorno venoso ou problemas na concentração de solutos sanguíneos.

Basicamente o mesmo evento acontece nas mãos e nos pés, com a única diferença de que, devido à ação da gravidade e em situações de pouca deambulação, o edema dos membros inferiores pode ser mais acentuado.

Além do coração, a tarefa de bombear o sangue através das veias também é responsabilidade dos músculos localizados na região da panturrilha e antebraço, que, durante a contração muscular, comprimem a região vascularizada e forçam o retorno do sangue. Esses músculos são chamados de “coração periférico”.

Outras possíveis causas de edema podem ser calor ou frio excessivo, falta de movimentação dos membros e até situações mais importantes, como o desequilíbrio hidroeletrolítico, que é uma alteração nas concentrações de sais, fundamentais para manter o bom funcionamento do corpo e evitar o inchaço.

Ao suar, perdemos vários eletrólitos juntamente com a água, esse é um meio do organismo manter equilibrada a concentração de soluto (sais) e solvente (água). Quando comemos muito sal, o corpo passa então a reter mais água para que a concentração de soluto e solvente permaneça equilibrada, resultando no edema.

Em gestantes, o inchaço das pernas é algo esperado.

Edema e gestação

É importante ressaltar que, durante a gestação, as mulheres apresentam naturalmente maior retenção de líquido, resultado das grandes alterações hormonais desse período. Além disso, com a progressão da gravidez, o útero aumenta de tamanho e pode acabar comprimindo importantes vasos, dificultando o retorno venoso e provocando o inchaço das pernas.

Nessa situação, um edema moderado nos membros inferiores é algo esperado e normalmente não indica complicação.

Como amenizar o problema

A atividade física ou uma simples caminhada pode ser o suficiente para ajudar a reduzir consideravelmente o inchaço. Outra dica é moderar no consumo de água e evitar bebidas ricas em açúcar e abandonar o consumo excessivo de sal. Repousar por alguns minutos, durante o dia, com os pés para cima, também é uma medida auxiliadora.

As gestantes também podem se beneficiar trocando o hábito de deitar de costas pelo costume de deitar sempre de lado (posição que minimiza a obstrução do retorno venoso).

Repousar com os pés elevados pode ajudar.

É fundamental deixar claro que, nas situações onde essa queixa é algo frequente, uma consulta médica é super recomendada, pois esse pode ser um sinal de algum problema mais grave, como hipertensão ou insuficiência renal e o controle dessas doenças é suficiente para eliminar o edema.

Recomendado para você
Bem Estar

Jardim de Inverno: 50 fotos incríveis para fazer em casa!!

Bem Estar

Botas femininas inverno 2017

Bem Estar

Programa Celso Portiolli Construindo Um Sonho

Beleza

Perfumes Franceses Mais Famosos – Femininos e Masculinos

Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *