Menu

Saúde

Atualizado em 15 de setembro de 2012, às 8:06 por Isabella Moretti
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Ômega 3 não diminui risco de AVC e ataques cardíacos

Pesquisa revela que o consumo de ômega 3 não reduz necessariamente o risco de derrames e problemas cardíacos fatais.

O ômega 3 é um componente essencial para o ser humano, pois age em benefício do corpo e da mente. Quando consumido de forma adequada, o ácido graxo melhora o desempenho do cérebro e previne doenças. Por causa dos efeitos positivos no organismo, o ômega 3 tem se tornado alvo de pesquisas em todo o mundo.

Saiba mais: Ômega 3 para prevenir Alzheimer

514874 Ômega 3 não diminui risco de AVC e ataques cardíacos Ômega 3 não diminui risco de AVC e ataques cardíacosÔmega 3 é um componente que contribui com o funcionamento do organismo. (Foto:Divulgação)

No entanto, um estudo recente realizado pelo Hospital Universitário de Ioannina, na Grécia, questionou a capacidade do ômega 3 de evitar derrames, ataques cardíacos e mortes ligadas a problemas no coração. Os resultados completos da pesquisa foram publicados na revista Journal of the American Medical Association (JAMA) na última quarta-feira (12).

Estudo contesta os benefícios do ômega 3

Para chegar à conclusão de que o ômega 3 não diminui o risco de AVC e ataques cardíacos, os pesquisadores avaliaram os dados de quase 68.680 pacientes aleatórios, que participaram de 20 estudos diferentes a respeito dos efeitos do ácido graxo. Todos eles consumiam ômega 3.

Depois de analisar as informações coletadas, descobriu-se que 7.044 pessoas tinham morrido, sendo que 3.993 dos óbitos estavam ligados a problemas do coração. Outras 1.150 foram vítimas de mortes repentinas. A pesquisa constatou ainda 1.837 ataques cardíacos e 1.490 derrames.

514874 Ômega 3 não diminui risco de AVC e ataques cardíacos 1 Ômega 3 não diminui risco de AVC e ataques cardíacosPesquisa alerta que o ômega 3 não previne ataques cardíacos e AVC. (Foto:Divulgação)

Os cientistas analisaram os números e não encontraram nenhuma ligação entre as ocorrências com a ação do ômega 3 no organismo. Ou seja, o componente não está diretamente associado à redução de óbitos ou a menor incidência de doenças cardíacas.

Para os autores do trabalho, não há uma justificativa plausível para o uso de ômega 3 como intervenção estruturada na prática clínica. Eles não indicam uma dieta rica em ômega 3 para prevenir acidente vascular cerebral e ataques cardíacos, mas lembram que a substância protege o cérebro contra o envelhecimento.

Veja também: Consumo de ômega 3 durante gravidez pode evitar sintomas de depressão no bebê

Por que consumir ômega 3?

Embora o ômega 3 tenha alguns dos seus efeitos questionados, outras pesquisas já comprovaram que ele faz muito bem para o funcionamento do organismo. A substância é encontrada em peixes oleosos, linhaça, óleos vegetais (soja e canola) e verduras de folhas verdes, mas também pode ser consumida através de suplementos em cápsulas.

514874 Ômega 3 não diminui risco de AVC e ataques cardíacos 2 Ômega 3 não diminui risco de AVC e ataques cardíacosO ômega 3 é encontrado principalmente nos peixes gordurosos e faz bem para o cérebro. (Foto:Divulgação)

O consumo do ácido graxo pode até não diminuir o risco de derrame e problemas cardíacos, mas proporciona uma série de outros efeitos positivos. Veja:

- Controla a pressão arterial;

- Melhora o funcionamento das atividades do cérebro (memória, concentração e raciocínio);

- Normaliza a circulação sanguínea;

- Dificulta o desenvolvimento de inflamações;

- Ajuda a combater o estresse;

- Diminui o risco de doenças, como asma, artrite e demências;

- Melhora o humor e a motivação.

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.