Menu

Saúde

Atualizado em 18 de maio de 2009, às 17:33 por Redacao
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > O que é ritalina? Medicamento para Défict de atenção

Ritalina O que é ritalina? Medicamento para Défict de atenção

A ritalina é um medicamento, metilfenidato, um estimulante do grupo dos anfetamínicos. Ele geralmente é indicado para o tratamento do défict de atenção com hiperatividade em crianças e depressão no idoso. Apesar de ser eficaz, há muito preconceito contra essa droga, mesmo por parte de médicos.

Essa substância é muitas vezes usada de forma ilegal por proporcionarem estados alterados de consciência. A sua eficácia e segurança médica quando usadas corretamente estão mais do que comprovadas.

A dose do medicamento pode ser usada em crianças a partir dos seis anos de idade e varia entre 2,5 mg por dia, que pode ser aumentada ao máximo de 60 mg por dia. A dose, de acordo com o peso da criança é de 2 mg /Kg de peso. As doses devem ser tomadas principalmente de manhã e na hora do almoço, para não prejudicar o sono. Quando esse medicamento é usado a fins de melhorar o desempenho acadêmico não haverá necessidade de tomar a medicação nos fins de semana e nas férias.
Esse medicamento pode causar dependência nos usuários sem transtorno de hiperatividade, os estudos nessa área mostram que dificilmente uma criança que tenha feito uso prolongado se tornará dependente.

Os idosos que não tolerarem os efeitos colaterais dos antidepressivos podem se beneficiar da ritalina.

Não deve ser usado em pacientes de uso de tranilcipromina ou equivalente, em pacientes com arritmias cardíacas com a síndrome do Tourette, em pacientes psicóticos, com distúrbios de movimentos e com problemas na produção de células sanguíneas. É aconselhado evitar durante o primeiro trimestre de gestação, apesar de nunca ter sido comprovado o efeito destruidor do feto.

Conteúdo avaliado com média:
A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL

Ao subscrever nossa newsletter, passar receber nossos artigos por email e informações sobre os nossos passatempos. É gratuito e sem spam.