Menu

Saúde

Atualizado em 18 de janeiro de 2013, às 8:28 por Analu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Mitos e verdades sobre infecção urinária

A infecção urinária pode causar dor e ardência ao urinar. Saiba mais sobre o assunto e veja os mitos e verdades sobre a infecção urinária.

A vontade de fazer xixi é constante, mas no momento de urinar a bexiga arde muito e só sai um pouquinho. Se essa cena lhe parece familiar, você já deve ter descoberto o quanto sofre quem possui infecção urinária. Esse problema tem gerado alguns mitos que deixam as pessoas em dúvida. Pensando nisso, selecionamos os mitos e verdades sobre a infecção urinária. Saiba mais.

567480 Dor e ardor ao urinar podem indicar infecção urinária. Foto divulgação Mitos e verdades sobre infecção urinária Dor e ardor ao urinar podem indicar infecção urinária. (Foto: divulgação)

Infecção Urinária

Segundo especialistas, metade das mulheres vai apresentar, pelo menos uma vez na vida infecção urinária. Ela é também conhecida como cistite. Em 9 de cada 10 casos, o problema é causado por bactérias. Sendo a mais comum uma presente no intestino, que atua na digestão. Essa bactéria quando entra em contato com o aparelho urinário, pode causar uma infecção grave.

As mulheres contaminam a vagina após a evacuação. Por isso é importante fazer a limpeza da frente para trás e não ao contrário. O uso prolongado de biquínis, maiôs e sungas e a ingestão insuficiente de líquidos são fatores que predispõe para o aparecimento da infecção urinária durante o verão.

Em alguns casos a mulher pode ter mais de três episódios de infecção urinária durante um ano. Isso ocorre por fatores imunológicos e também alterações no pH vaginal e fluxo anormal de secreções. A mulher deve procurar o médico logo após o aparecimento dos sintomas, para evitar que a infecção se torne um problema ainda mais grave.

567480 A ingestão de líquidos ajuda a prevenir as infecções urinárias. Foto divulgação Mitos e verdades sobre infecção urinária A ingestão de líquidos ajuda a prevenir as infecções urinárias. (Foto: divulgação)

Veja também interpretando as cores da urina 

Mitos e verdades sobre a infecção urinária

1. Todas as vezes que há dor e ardor para urinar significa que estou com infecção urinária.

Mito. Segundo pesquisas, apenas 20% dos casos de dor e ardor são infecções urinárias. Os outros 80% não apresentam alterações que comprovem. Esse problema pode estar relacionado a infecções ginecológicas, traumatismo local e irritações.

2. Os problemas ginecológicos favorecem para o surgimento de infecções urinárias.

Verdade. As mulheres com infecções vaginais ou corrimentos podem ser a causa de infecção de urina. A proximidade entre a vagina e ânus e uretra, facilita a contaminação dos mesmos.

3. A limpeza após a evacuação não pode causar infecção urinária.

Mito. A limpeza deve ser feita corretamente, de frente para trás, para evitar que as bactérias alojadas no ânus entrem em contato com a vagina.

4. Urinar sempre que estiver com vontade ajuda a evitar a infecção urinária.

Verdade. A urina é uma forma de eliminação de substâncias e micro-organismos indesejáveis pelo corpo. Fazer xixi com frequência e tomar bastante líquido, contribui para a formação de urina e eliminação da mesma.

567480 A higiene íntima é essencial para prevenir infecções de urina. Foto divulgação Mitos e verdades sobre infecção urinária A higiene íntima é essencial para prevenir infecções de urina. (Foto: divulgação)

Leia também como é causada a infecção urinária 

As infecções urinárias são causadas principalmente por bactérias. Ela pode causar ardor e dor ao urinar, porém nem sempre esses sintomas são indicativos de infecção na urina. Para prevenir esse problema é preciso estar atento para uma boa higiene íntima, tratamentos de complicações ginecológicas e aumentar a ingestão hídrica para produção de urina. Em caso de surgirem os sintomas, o médico deve ser consultado.

 

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.