Menu

Mulher

Atualizado em 10 de novembro de 2011, às 10:59 por Analu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Mioma uterino: causas, sintomas, tratamento

Muitas mulheres possuem um tumor chamado mioma. A maioria delas nem percebe que está com a doença. Saiba melhor sobre a miomatose uterina.

314539 menstrual cramping Mioma uterino: causas, sintomas, tratamento 

Grande parte das mulheres sofre de um problema ginecológico, chamado mioma uterino. Muitas delas nem sabem a existência da doença. Os miomas uterinos são massas, tumores benignos, formados por músculo liso e tecido conjuntivo, que crescem em regiões diferentes do útero. O crescimento destes, leva ao aparecimento dos sintomas característicos da doença.

Existem classificações para esses tumores, conforme a quantidade de músculo ou tecido conjuntivo encontrado na sua formação e, também, em relação ao local onde está inserido. As massas podem ser encontradas na região interna do útero, levando a sangramentos desregulados. Ou, se localizarem no fundo do útero, mas na região externa, saindo da parede uterina.

É raro, o aparecimento desses tumores, antes dos 20 anos de idade, porém, frequente nas mulheres entre 40 e 50 anos.

Como surge

Não se sabe ao certo o que desencadeia o aparecimento do mioma. Algumas teorias indicam que o estrogênio pode ser capaz de estimular o crescimento de células musculares, dando inicio ao tumor. Devido a isso, os miomas podem aumentar durante a gravidez, momento em que há grande quantidade de hormônio e diminuir após a menopausa, devido a quantidades diminuídas de estrógeno.

Sinais e sintomas

Os miomas podem ser múltiplos ou únicos, pequenos ou gigantes, com maior quantidade de músculo liso ou de tecido conjuntivo. Dependendo de cada um desses fatores surge o sintoma. Porém, é interessante dizer que a maioria dos miomas não apresenta sintomas. Apenas uma pequena parte é sintomática e pode apresentar as seguintes manifestações:

  1.  Sangramento anormal;
  2. Aumento na quantidade e frequência do sangramento uterino;
  3. Dor durante a menstruação;
  4. Dor na região abaixo do umbigo;
  5. Aumento do volume abdominal;
  6. Corrimento vaginal;
  7. Dificuldade para engravidar.

Como é feito o diagnóstico?

Para diagnosticar um mioma, o médico associará a história, os sintomas e o exame clínico de toque.  Porém, como o mioma pode ser confundido com outros tumores, é necessário realizar uma ultrassonografia pélvica transvaginal, para melhor caracterizar o mioma. Outros exames como histerossalpingografia, tomografia computadorizada, laparoscopia e ressonância nuclear magnética podem ajudar no diagnóstico.

É importante diagnosticar o mioma corretamente, pois existem doenças que possuem características semelhantes a esses tumores, como por exemplo, pólipos endometriais, câncer de colo uterino, adenomiose, hipertrofia endometrial, malformação uterina, gravidez ectópica e tumores císticos e sólidos de ovários.

Tratamento

As pacientes que não apresentam sintomas, não precisam de tratamento. Mas é necessário que façam acompanhamento com um ginecologista periodicamente.

Nos casos sintomáticos, é feita a cirurgia de retirada do mioma. Em alguns casos é necessário retirar todo o útero (histerectomia).

Fique sempre atenta e procure um ginecologista, imediatamente, ao aparecimento de sintomas.