Menu

Serviços

Atualizado em 20 de abril de 2011, às 9:30 por Emanuelle
Você está em: MundoDasTribos > Lixo Reciclável e não Reciclável

lixo 300x194 Lixo Reciclável e não Reciclável

Nos dias de hoje um dos valores mais importantes e difundidos é o da sustentabilidade: ações e atividades humanas que tem como objetivo suprir as nossas necessidades atuais sem comprometer o futuro das próximas gerações.  Nesse caso, estamos falando em meio ambiente.

Atualmente há uma preocupação maior em agir de forma a minimizar os impactos que nossos atos possam ter sobre a natureza: seja nas grandes ou pequenas coisas. E uma das melhores formas de ajudar nosso planeta é tratando do nosso lixo.

Embora ele seja fedido e pareça inútil a verdade é que estamos falando de algo muito rico. Nem todo lixo é inútil: alguns itens podem ser reaproveitados e com isso se tornar algo novo. Isso significa um item a menos sendo descartado, contaminando o solo ou sendo eliminado de forma indevida na natureza, sem contar a economia que o uso racional de recursos pode proporcionar.

Sabe do que estou falando? De reciclagem.

26SXC Lixo Reciclável e não Reciclável

Nos últimos anos já há discussões e mobilizações maiores em torno do assunto e as pessoas estão mais dispostas a colaborar para que o meio ambiente não seja tão prejudicado. A educação ambiental chegou até as escolas, por meio de aulas de conscientização. Empresas passaram a financiar projetos de sustentabilidade e fazer uso dessa filosofia em seus negócios e em menor escala, a preocupação em colaborar chegou até nossas casas através de um ato bem simples: coleta seletiva.

A coleta seletiva consiste na separação de materiais que podem passar por processo de reciclagem. Essa separação é feita justamente por quem produziu esse lixo. Essa separação feita justamente por seu produtor evita a contaminação do que pode ser reaproveitado e também diminui os custos do reaproveitamento.

A primeira etapa é separar o lixo biodegradável dos demais: produtos como restos de carne, vegetais e frutas não são recicláveis e poderão ter como destino aterros sanitários ou o sistema de valorização de resíduos.

Em seguida temos de separar os outros materiais: papel, metal, vidro, plástico e madeira não devem estar misturados. A separação serve para o que puder ser reutilizado seja facilmente identificável sem oferecer perigo aos que trabalharão nesse processo.

mat n recicla Lixo Reciclável e não Reciclável

Em cidades maiores onde a coleta seletiva é uma realidade há lugares adequados para o descarte de cada material, simbolizadas através das cores das latas do lixo. São elas:

  • Azul - Papel/Papelão
  • Amarelo - Metal
  • Verde - Vidro
  • Vermelho - Plástico
  • Marrom - Orgânico
  • Laranja – Resíduos perigosos
  • Preto - Madeira
  • Cinza – Resíduos gerais não recicláveis ou misturados, ou contaminado não passível de separação
  • Roxo – Resíduos radioativos
  • Branco – Resíduos ambulatoriais e de serviço de saúde

Para quem quer entrar nessa luta e não fazer feio na hora de ajudar, é preciso saber que tipo de material pode ser reciclado. Então fique atento nessa lista:

Papel: folhas de papel, jornais, revistas, papelão, cartões, envelopes e caixinhas do tipo Tetra Pak podem ser recicladas. Não é o caso de adesivos, etiquetas, papel-carbono, fotografias, papel toalha, papel higiênico e papel de fax.

Metal: latas de alumínio e de aço, ferragens, canos, arames e esquadrias podem ser reaproveitadas através da reciclagem. Isso não acontece com clipes, grampos, esponjas de aço, latas de combustível, tinta ou veneno, pilhas ou baterias.

Plástico: PETS, garrafas de água mineral, brinquedos, baldes, embalagens de produtos de higiene podem ser reaproveitados. Já itens como cabos de panela, material acrílico e espuma não são reutilizáveis.

Vidro: potes de vidro, copos, garrafas, frascos e garrafas de molho podem ser reciclados. Já os espelhos, lâmpadas, porcelanas, cristais, cerâmica e ampolas de medicamentos não são consideráveis reciclados.

Atenção! Não se esqueça de que itens como pilhas baterias e lâmpadas têm componentes que podem contaminar o solo caso sejam descartados de forma inadequada. Portanto informe-se com a prefeitura de seu município ou com o fabricante do produto para saber onde e como fazer esse descarte da maneira correta.