Menu

Saúde

Atualizado em 24 de julho de 2013, às 9:35 por Analu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Inchaço das pernas: como tratar

Muitas pessoas apresentam as pernas inchadas, em especial no final do dia. Saiba como tratar o inchaço nas pernas.

Uma grande parte das pessoas busca atendimento médico pelo simples fato de apresentarem inchaço nas pernas. Em muitos casos, isso pode ser sinal de alguma doença muito grave ou não ter explicação que justifique seu aparecimento. Conheça abaixo alguns exemplos de tratamentos para o inchaço nas pernas.

644352 Elevar as pernas é uma das fromas de diminuir o inchaço nas pernas. Foto divulgação Inchaço das pernas: como tratarElevar as pernas, é uma das formas de diminuir o inchaço nas pernas. (Foto: divulgação)

Saiba mais sobre o inchaço das pernas

O inchaço indolor das pernas ou o edema periférico é um problema comum, em especial, entre os idosos. O aumento anormal de líquidos que acometem os tornozelos, os pés e as pernas, é denominado edema. Em geral, esse problema afeta ambas as pernas e é ocasionado pelo efeito da gravidade, sendo perceptível na porção inferior do corpo.

Causas relacionadas ao problema

O inchaço dos pés, das pernas e dos tornozelos, podem ser ocasionados pelas seguintes situações:

  • Excesso de peso;
  • Presença de coagulo de sangue nas pernas;
  • Idoso;
  • Doenças infecciosas na perna;
  • Varizes;
  • Voos prolongados de avião ou viagens de carro;
  • Longos períodos em pé;
  • Reposição hormonal;
  • Gravidez;
  • Problemas cardíacos;
  • Problemas no fígado;
  • Medicamentos para tratar depressão, pressão alta e pílulas anticoncepcionais.
    644352 Diante de outros sinais e sintomas associados ao inchaço nas pernas é importante buscar a orientação de um especialista. Foto divulgação Inchaço das pernas: como tratarDiante de outros sinais e sintomas associados ao inchaço nas pernas, é importante buscar a orientação de um especialista. (Foto: divulgação)

Aliviando o problema em casa

Separamos abaixo algumas formas de diminuir o inchaço das pernas em casa, apenas através da adoção de algumas mudanças simples no estilo de vida. São elas:

  • Elevar as pernas acima do nível do coração durante o repouso;
  • Realizar movimentos para as pernas;
  • Realizar uma dieta pobre em sal;
  • Utilizar meias elásticas que realizam compressão das pernas;
  • Evitar permanecer muito tempo na mesma posição, em especial, durante as viagens;
  • Evitar o uso de roupas apertadas;
  • Reduzir o excesso de peso, quando necessário.

Saiba quando buscar a orientação de um especialista

Na maioria dos casos, o inchaço nas pernas não traz nenhum prejuízo à vida do individuo. No entanto, é muito importante buscar a orientação de um especialista, quando o indivíduo apresentar associado a esse problema:

  • Falta de ar;
  • Dor no peito, em especial, do tipo aperto;
  • Existir algum problema cardíaco ou renal prévio;
  • Apresentar problema no fígado.
  • Quando o pé e as pernas apresentarem-se quentes e vermelhos;
  • Febre.

Tratamento para o inchaço nas pernas

Após o indivíduo buscar a orientação de um especialista, devido ao inchaço nas pernas. O médico, diante do problema, realizará o exame físico geral, dando atenção especial ao coração, pulmão, adomen, pernas e pés e através disso, levantará algumas hipóteses. Para dar seguimento e estipula o tratamento, ele solicitará a realização de diversos exames para comprovar a suspeita. De forma geral, o tratamento é baseado na causa do inchaço, podendo ser prescritos medicamentos para aliviar o problema.

644352 Muitas gestantes apresentam inchaço nas pernas. Foto divulgação Inchaço das pernas: como tratarMuitas gestantes apresentam inchaço nas pernas. (Foto: divulgação)

Diversos indivíduos apresentam inchaço nas pernas. Após conhecer um pouco mais sobre as causas e o tratamento do inchaço nas pernas, basta seguir as orientações e buscar o atendimento especializado, diante do problema.

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.