Search

Imposto de renda 2016: Tabela, declaração IR

O governo deixará de arrecadar cerca de R$ 1,6 bilhão em 2012, por causa da mudança na tabela de Imposto de Renda.
Google plus

No último dia 2 de janeiro, começou a valer a nova tabela de Imposto de Renda Retido na Fonte, com reajuste de 4,5%. A implantação do novo percentual baixou a inflação, que ficará em torno de 7,5% neste ano de 2016. Essa medida fará com os trabalhadores brasileiros paguem menos na aquisição de alguns produtos. A tributação dos rendimentos pagos aos cidadãos é realizada em cinco faixas diferenciadas, que serão todas reajustadas, o que dá queda do valor final do imposto que fica retido a partir de janeiro.

Nova tabela vale até 2014 (Foto: Divulgação)

Imposto de renda 2016: Tabela, declaração IR

Novas faixas de IR

Estão isentos do pagamento do Imposto de Renda pessoas com rendimento de R$ 1.608,99. Antes para não contribuir era preciso receber até R$ 1.566,61. A alíquota maior, de 27,5% passará a ser aplicada sobre a parcela do salário acima de R$ 4.020,35. Nos parâmetros da tabela anterior isso só aconteceria com quem tivesse ganhos maiores que R$4.087,65.

O Governo arrecadará menos com a medida ( Foto: Divulgação)

O reajuste anual da tabela do Imposto de Renda em 4,5% será aplicado até o ano de 2015, ou seja, o fim do mandato de Dilma Rousseff. O porcentual refere-se ao centro da meta de inflação definida pelo governo. No ano passado, porém, o índice oficial de preços deve ficar próximo de 7,5%.

O lado negativo da medida para alguns especialistas tem a ver com uma previsão do próprio governo, em que anuncia uma acumulada acima de 4,5% em 2016. Isso porque muitos trabalhadores passarão a pagar mais impostos quando o reajuste salarial acontecer, em comparação com que foi pago em 2014.

Tabela Importo de Renda 2016

Tabela Imposto de Renda 2016

Rendimentos de Capital:

Fundos de longo prazo e aplicações de renda fixa, em geral:
– 22,5% para aplicações com prazo de até 180 dias;
– 20,0% para aplicações com prazo de 181 até 360 dias;
– 17,5% para aplicações com prazo de 361 até 720 dias;
– 15,0% para aplicações com prazo acima de 720 dias.

Fundos de curto prazo:
– 22,5% para aplicações com prazo de até 180 dias;
– 20,0% para aplicações com prazo acima de 180 dias.

Fundos de ações:
– 15%.

Aplicações em renda variável:
– 0,005%.

A mudança atigirá milhares de brasileiros (Foto: Divulgação)

O cálculo do imposto retido na fonte depende do abatimento mensal por dependente, que aumentou de R$ 157,47 para R$ 164,56 neste ano. O valor também muda de acordo com a contribuição para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Com a correção de 4,5% na tabela do IR o limite de isenção aumentou.  O governo disse que deixará de arrecadar cerca de R$ 1,6 bilhão em 2016, por causa da alteração no valor da contribuição e nas faixas salariais. Para mais informações acesse o site da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br).


Google plus


Compartilhe suas ideias! Deixe um comentário...

Antes de enviar um comentário, verifique seu conteúdo. Comentários que violem os Termos de Uso e Condições de Navegação do Portal mundo das Tribos e as leis em vigor poderão ser removidos pelo Portal Mundo das Tribos, sem prejuízo da adoção das medidas legais cabíveis pelo Portal.

Política de privacidade
Termos de uso e condições do site


Top