Menu

Brasil

Atualizado em 11 de outubro de 2011, às 23:05 por Emanuelle
Você está em: MundoDasTribos > Notícias > Greve dos bancários pode ser intensificada, afirma sindicato.

Categoria promete intensificar a paralisação, que afeta atualmente 9.090 agências em todo o país.

Os bancários estão dispostos a intensificar o movimento de greve. A decisão foi tomada em reunião ocorrida hoje (11) em São Paulo. A paralisação, que começou em 27 de setembro já afetou 9.090 agências de instituições públicas e privadas de todos os estados até o dia de hoje, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

289988 greve Greve dos bancários pode ser intensificada, afirma sindicato.Imagem: Agência AE

Estes números equivalem a 45,28% das agências existentes no Brasil e faz com que a paralisação atual seja a maior em adesão dos últimos 20 anos, além também, parecer seguir busca da marca de paralisação mais longa da categoria.

Outras intenções expostas na reunião, de acordo com o presidente da entidade, Carlos Cordeiro foi a de pedir uma audiência com a presidente Dilma Roussef, além de uma audiência com o presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Murilo Portugal, visto que até o momento está irritados com o que chamam de silêncio dos bancos. Em nota, a Contraf-CUT afirmou que a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ainda não forneceu qualquer resposta à carta enviada pela confederação no dia 5 e que solicitava a retomada do diálogo.

Em resposta, a Fenaban informou ter feito duas propostas completas e que visavam acordo, além de ter se colocado a disposição do movimento para tratar de eventuais questionamentos e acertos necessários.

Reivindicações:

A paralisação começou após a categoria rejeitar os valores propostos pela Fenaban durante a quinta rodada de negociações referentes à reajustes salariais. A última proposta da Federação era de 8% de aumento, o que corresponde somente a 0.56% de aumento real, porém os grevistas reivindicam reajuste de 12,8%, correspondente a aumento real de 5% e mais a inflação do período. Há também questões referentes  à valorização do piso, maior participação nos lucros e resultados (PLR), extinção da rotatividade, mais contratações, fim de metas abusivas, combate ao assédio moral, maior segurança, melhoria do atendimento ao cliente, dentre outros.

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL

Ao subscrever nossa newsletter, passar receber nossos artigos por email e informações sobre os nossos passatempos. É gratuito e sem spam.