Menu

Saúde

Atualizado em 27 de fevereiro de 2013, às 7:45 por Analu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Espinha interna: o que é, como tratar

A espinha interna é um grande problema que afeta a pele de muitas pessoas. Entenda melhor suas diferenças com as espinhas comuns e saiba como eliminá-las.

Todo mundo concorda que as espinhas são terríveis e capazes de estragar o visual de qualquer pessoa, além de serem dolorosas e muito incômodas. Pior ainda são as chamadas espinhas internas, muito mais doloridas e que permanecem escondidas por baixo da pele, o que faz com que demorem muito mais tempo para sararem e torna inútil qualquer tentativa de espremê-las. Saiba mais sobre o assunto e entenda melhor o que é espinha interna e como tratar.

Conheça alguns produtos indicados para remover espinhas internas.

585334 Um dos piores tipos de espinha é a interna. Espinha interna: o que é, como tratarUm dos piores tipos de espinha é a interna. (Foto: divulgação)

O que é espinha interna

A espinha interna é um dos piores tipos de espinha, pois são formadas numa camada mais profunda da pele, de modo que, diferente das comuns, mais superficiais e prontas para saírem, as internas demoram muito mais tempo até se superficializar e expelir a secreção. O quadro clínico costuma ser acompanhado por sinais flogísticos muito mais intensos, como dor forte, hiperemia da região, aumento da temperatura local e principalmente edema.

585334 É possível utilizar sachês de chá mate para acabar com o problema. Espinha interna: o que é, como tratarÉ possível utilizar sachês de chá mate para acabar com o problema. (Foto: divulgação)

Como tratar

Para acabar com o problema de uma vez por todas, confira as dicas de como se livrar das espinhas internas:

1. É muito importante não espremer esse tipo de espinha, pois devido ao fato de ser muito mais profunda, a pele da região acabará sendo lesionada e pode ficar manchada e dolorida, demorando muito mais tempo para se reestabelecer;

2. É fundamental ter bastante higiene ao manipular a região, pois qualquer descuido pode fazer com que a área inflamada aumente de tamanho. É necessário lavar bem as mãos com água e sabão, esfregando álcool gel em seguida, a fim de retirar todos os resíduos. Esse cuidado simples evita que a infecção se espalhe para outros pontos;

3. Faça um chá mate em meia xícara de água, de modo que fique bem forte e com a coloração bem escura. O calor e as propriedades benéficas do chá são capazes de favorecer a cicatrização e absorção das secreções, dando fim à lesão. A dica é colocar o sachê de chá em cima da espinha, sem espremê-lo demais;

4. Sempre que o sachê esfriar, é só mergulhá-lo de novo no restante do chá e reaplica-lo sobre a lesão. É necessário repetir esse processo até que a bebida esfrie;

5. O passo seguinte é limpar a pele da região com um produto adstringente sem álcool, capaz de retirar as impurezas sem agredir a pele;

6. Com a pele devidamente limpa, mergulhe um algodão no produto adstringente e repouse-o na região afetada novamente, deixando repousar por cerca de 10 minutos;

7. O último passo é lavar o rosto com água mineral fria e deixar com que seque naturalmente.

Conheça a limpeza por sucção, que ajuda a eliminar cravos e espinhas.

585334 Haja o que houver é importante não espremer as espinhas internas. Espinha interna: o que é, como tratarHaja o que houver é importante não espremer as espinhas internas. (Foto: divulgação)

O processo deve ser realizado duas vezes ao dia. Em alguns casos raros é possível que a espinha saia apenas com a aplicação de chá quente, mas nesse momento é preciso conter a vontade de espremer e, ao invés disso, aplicar um gel secativo para espinhas, deixando agir por 30 minutos, garantindo a eliminação das lesões sem risco de manchas ou cicatrizes.

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.