Search

Dia internacional da Síndrome de Down: 21 de março

O Dia da Síndrome de Down serve para parabenizar os portadores da anomalia genética pelas conquistas e também para incentivar a conscientização da sociedade.
Google plus

No dia 21 de março comemora-se o Dia Internacional da Síndrome de Down. A data serve para romper preconceitos e mostrar a superação dos portadores da anomalia genética, que conseguem ter uma vida normal e repleta de conquistas apesar das dificuldades impostas pela síndrome.

O dia 21 de março faz alusão a trissomia do cromossomo 21. (Foto:Divulgação)

Saiba mais: Cartilha para cuidar de portadores de Down

Aos poucos as pessoas diagnosticadas com Down conquistam um espaço na sociedade. Elas já estão namorando, trabalhando, praticando esportes e até mesmo concluindo o Ensino Superior com louvor. O dia 21 de março serve para parabenizar e reconhecer o esforço dos portadores da síndrome.

Origem do Dia Internacional da Síndrome de Down

O Dia Internacional da Síndrome de Down foi proposto pela Down Syndrome International. A data escolhida se deve a escrita 21/3, fazendo assim alusão à trissomia do 21. As comemorações no dia 21 de março acontecem desde 2006.

No Brasil, a criação de um dia especial para os portadores de Síndrome de Down gerou repercussão na mídia. Na época em que data foi lançada, a rede Globo exibia a novela Páginas da Vida, que tinha no elenco uma personagem com Síndrome de Down e tratava sobre o tema.

Sobre a Síndrome de Down

Pessoas com Down podem estudar, trabalhar e se relacionar normalmente. (Foto:Divulgação)

A Síndrome de Down, também chamada de trissomia do cromossomo 21, é um distúrbio genético causado pela presença de um cromossomo 21 a mais. A alteração resulta de um erro na divisão celular durante a formação do embrião.

O portador da Síndrome de Down possui características típicas, são elas: excesso de pele na nuca, nariz achatado, olhos inclinados para cima, boca pequena, língua grossa, uma única dobra na palma da mão, orelhas pequenas e pontos brancos na parte colorida dos olhos.

A anormalidade genética causada pelo cromossomo extra torna o desenvolvimento físico do indivíduo mais lento do que o normal. A maioria não atinge a altura média quando chega à idade adulta. O portador da Síndrome de Down também pode apresentar dificuldades no desenvolvimento mental e social, ou seja, ele pode ter um comportamento impulsivo, capacidade de discernimento diminuída, aprendizado lento, atraso na articulação da fala e déficit de atenção.

Ao ter um bebê com Síndrome de Down, é necessário tomar cuidado com as cardiopatias congênitas. (Foto:Divulgação)

Apesar das limitações impostas pela alteração genética, as pessoas com Síndrome de Down estão vivendo mais do que nunca. Em 1947, a expectativa de vida era de 12 a 15 anos. Hoje, graças aos avanços da medicina, o portador pode ter uma vida saudável e chegar até 60 ou 70 anos de idade.

As cardiopatias congênitas afetam cerca de 40% dos portadores de Síndrome de Down, por isso é importante fazer um acompanhamento médico e exames de rotina para que a falha no coração não resulte em complicações severas.

Veja também: Exame de sangue que detecta síndrome de Down em feto


Google plus


Compartilhe suas ideias! Deixe um comentário...

Antes de enviar um comentário, verifique seu conteúdo. Comentários que violem os Termos de Uso e Condições de Navegação do Portal mundo das Tribos e as leis em vigor poderão ser removidos pelo Portal Mundo das Tribos, sem prejuízo da adoção das medidas legais cabíveis pelo Portal.

Política de privacidade
Termos de uso e condições do site


Top