Menu

Cursos a Distância

Atualizado em 6 de agosto de 2012, às 10:50 por Jose
Você está em: MundoDasTribos > Cursos > Cursos EAD mais procurados: quais são

A educação a distância tem ganhado cada vez mais espaço no Brasil. Abaixo, você pode conferir quais são as opções de cursos mais procuradas pelos estudantes neste modalidade de ensino.
445373 Educa%C3%A7%C3%A3o %C3%A0 dist%C3%A2ncia %C3%A9 bem vista em Harvard Educação a distância é bem vista em Harvard Alan Garber (Foto: Divulgação)

Na semana passada, a Universidade Harvard e Massachusetts Institute of Technology (MIT) anunciaram o edX, que é uma plataforma online de educação à distância com a função de disponibilizar cursos e conteúdos na web a custo zero. “Nenhuma grande universidade hoje se furta a explorar as potencialidades da internet”, afirmou Alan Garber, responsável pela área acadêmica de Harvard e pela parceria com o MIT.

Esse não o primeiro investimento da instituição no “mundo online”. Com a nova ferramenta, a instituição de ensino quer conhecer melhor o processo de aprendizado dos alunos e aplicar as descobertas em mudanças que ampliem a qualidade das aulas. “Com a chegada da internet existe uma revolução”, declarou Garber. Para os críticos de plantão que acham que a web acaba com a relação interpessoal, o responsável pela área acadêmica da universidade rebate: “o ensino a distância é um aliado da educação”.

Leia também: Cursos gratuitos a distância Harvard e MIT

A instituição também investiu no sistema Harvard Extension School, onde os estudantes podem ter acesso a cursos, vídeos e ganham certificados profissionais ao final de cada ciclo estudantil. No entanto, a plataforma edX é nova, além disso, é a primeira vez que Havard se associa com outras intuições de ensino. O rigor e o prestígio da universidade continuam sendo uma alavanca para o sucesso da platafoma via web.

Alan Garber fundamentou a defesa da importância dos cursos pela internet: “Não vejo que em um futuro próximo os cursos online vão acabar com o relacionamento interpessoal. Ao contrário: acredito que eles estarão caminhando juntos, em prol da educação. Com a internet, por exemplo, podemos repensar a maneira como usamos o tempo dentro da sala de aula. Isso dá liberdade para que professores e alunos experimentem novas formas de aprender. Isso porque os mestres esperam que os estudantes tenham contato com a matéria em casa e vão às aulas para discutir ou levantar questionamentos mais profundos e não para ter uma aula expositiva, como ainda acontece na maioria dos casos.”

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL