Menu

Comportamento

Atualizado em 5 de fevereiro de 2012, às 6:00 por Marília F. Silva
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Crianças criadas com amor possui hipocampo maior que outras

Segundo especialista, os pais devem criar os filhos com cautela e apego, já que isso
387977 happy family Crianças criadas com amor possui hipocampo maior que outras Imagem: (Foto Divulgação)

Bebês criados com apego possui hipocampo – região do cérebro responsável pela memória – cerca de 10% maior que as outras, de acordo com uma pesquisa divulgada no início da semana pela revista PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences). O estudo, realizado por psiquiatras e cientistas americanos “sugere um claro vínculo entre a criação e o tamanho do hipocampo”, comenta a professora de psiquiatria infantil Joan L. Luby, uma das autoras do estudo.

Os especialistas avaliaram imagens do cérebro de crianças com idades entre 7 a 10 anos que, quando tinham entre 3 e 6 anos, foram notados em interação com algum de seus pais, na maioria das vezes a mãe. Foram estudadas representações cerebrais de aproximadamente 92 crianças, algumas saudáveis e outras com sintomas de depressão. Aquelas saudáveis e criadas com amor apresentavam o hipocampo cerca de 10% maior que as outras. “Ter um hipocampo quase 10% maior é uma evidência concreta do poderoso efeito da criação”, ressalta Luby. A especialista afirma que os pais devem criar os filhos com cautela e apego, já que segundo ela, isso “claramente tem um impacto muito grande no desenvolvimento posterior”.

Durante anos, diversos estudos destacaram a importância da criação, mas na maioria das vezes centrados em fatores psicossociais e no rendimento escolar. O estudo divulgado, nesta semana, todavia, “é o primeiro que realmente mostra uma mudança anatômica no cérebro”, destaca Luby.

Apesar de 95% dos casos analisados as mães biológicas tenham participado da pesquisa, os especialistas aconselham que a consequência no cérebro é o mesma se o responsável pelos cuidados da criança é o pai, os tios ou os avós.

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL

Ao subscrever nossa newsletter, passar receber nossos artigos por email e informações sobre os nossos passatempos. É gratuito e sem spam.