Search

Como ser um microempreendedor individual

Hoje em dia, para ter um CNPJ basta fazer uma inscrição online e o número do cadastro sai imediatamente.
Google plus

Empreender é a palavra certa para muita gente que tem coragem, garra, criatividade e vontade de crescer. O mercado de trabalho brasileiro faz com que muita gente passe a investir em sua ideia e assim gere renda. Como ser um microempreendedor individual (MEI)? O que é preciso fazer?

 

Através de um clique, é possível ser um empreendedor legalizado

Quem pode ser microempreendedor? 

Segundo informações do Portal do empreendedor, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o empreendedor individual é aquele trabalha por conta própria, que passa a ser legalizado como empresário, que fatura até R$36 mil por ano, que não participa de outra empresa e não tem empregado contratado que recebe salário mínimo ou piso da categoria.

Como tirar o CNPJ? 

Mas dizem por aí que tirar o CNPJ, que é a identificação da empresa, é muito complicado. Será? Para se tornar um empreendedor individual, é preciso acessar o site www.portaldoempreendedor.gov.br e preencher a ficha de inscrição de graça. Assim que acabar de informar os dados, o CNPJ e a inscrição na Junta Comercial são fornecidos na hora. Há ainda a possibilidade de obter ajuda de empresas de contabilidade que são optantes pelo Simples Nacional. A vantagem é que são diversas espalhadas por todo o Brasil e elas vão fazer a legalização de forma que a primeira declaração anual não será cobrada. O Sebrae também é parceiro do governo e dá todas informações sobre formalização gratuitamente.

Basta fazer a inscrição no site e o CNPJ sai imediatamente

Vantagens da formalização 

Quais são as vantagens do CNPJ? Segundo informações do Portal, os benefícios com a obtenção do identificador é a facilidade em abrir conta bancária, pedir empréstimos e emitir notas fiscais, além disso, legalizado como empreendedor individual, há isenção daqueles tributos federais (PIS, Imposto de Renda, IPI, COFINS e CSLL). Essas pessoas jurídicas estão enquadradas no Simples Nacional.

Custos após a formalização 

Após a formalização, o custo é o seguinte: R$27,25 por mês destinados à Previdência Social, R$1 para o estado, se a atividade for comércio ou indústria ou R$5 para o município se for prestador de serviços. Esses valores são corrigidos todo ano, conforme o salário mínimo e com eles o empreendedor terá benefícios como auxílios maternidade, doença, aposentadoria e muito mais. O pagamento é feito por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), gerado pela internet, e deve ser quitado até o dia 20 de todo mês.

Os valores a serem pagos variam conforme a atividade

 


Google plus


Este artigo possui 2 comentários

  1. LUIS CASTRO REGO
    Publicado em 16/11/2012 às 9:21 AM [+]

    GOSTARIA DE CONSEGUIR EMPRÉSTIMO PARA AUMENTAR MEU NEGÓCIO DE COSTURA

  2. Luciana Ganev
    Publicado em 18/09/2013 às 1:39 PM [+]

    Atualmente para ser um microempreendedor individual, o máximo de faturamento anual deve ser R$ 60.000,00, o mei não pode ser sócio de outra empresa. O MEI está restrito a ter apenas um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria. Por esse motivo muitas pessoas que pensam em abrir um negocio formal são obrigadas a optar por outra modalidade!

Compartilhe suas ideias! Deixe um comentário...

Antes de enviar um comentário, verifique seu conteúdo. Comentários que violem os Termos de Uso e Condições de Navegação do Portal mundo das Tribos e as leis em vigor poderão ser removidos pelo Portal Mundo das Tribos, sem prejuízo da adoção das medidas legais cabíveis pelo Portal.

Política de privacidade
Termos de uso e condições do site


Top