Menu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Como evitar LER – lesão por esforço repetitivo

As chamadas LER podem se manifestar com diversos tipos de doença. Saiba como evitar LER – lesão por esforço repetitivo.

As chamadas LER (lesões por esforço repetitivo) são causadas por um excesso de uso dos músculos, osso, articulações, tendões e nervos. Qualquer atividade que sobrecarregue o sistema músculo-esquelético pode acarretar LER. Entretanto, o ambiente de trabalho (que é onde as pessoas costumam passar a maior parte de seu tempo) é o responsável pelo aparecimento do maior número de doenças relacionadas às atividades repetitivas. Saiba como evitar LER.

Muitas horas, realizando os mesmos movimentos, pode causar LER (Foto: Divulgação)

Como surgem as LER?

As causas das LER são, basicamente, a repetição constante de atividades de mesma natureza, aliadas à postura incorreta e ao excesso de força. Quando o indivíduo passa a maior parte de seu tempo, realizando tarefas que comprometam o seu corpo desta forma, a circulação sanguínea pode ser obstruída. Isso irá atrapalhar a irrigação de partes importantes do corpo, como as artérias e os nervos. A partir disso, poderá surgir uma fibrose, que desencadeará processos inflamatórios.

Algumas doenças classificadas como LER são bastante conhecidas, como a bursite e a tendinite. Porém, as lesões por esforço repetitivo podem ser manifestar por mais de 20 doenças.

Tendinite é umas LER mais conhecidas (Foto: Divulgação)

Os estágios da LER são, basicamente, quatro. No início, a pessoa sente dores, que despois são acompanhadas por formigamento e dormência, terminando em inflamações que podem afetar o corpo inteiro.

Primeiro estágio: ao movimentar-se, a pessoa sente dores, mas pode não conseguir identificar o local exato;

Segundo estágio: a dor é mais forte, porém ainda se trata de um estágio leve e pode ser revertido, com mudanças nos hábitos;

Terceiro estágio: a doença passa a ser crônica. A dor parece uma pontada ou um choque e não passa, nem com exercícios ou relaxamento. Pode haver degeneração de nervos e vasos;

Quarto estágio: a vida da pessoa fica muito comprometida e atividades comuns do dia a dia não podem ser executadas, sem extrema dor. Pode haver perda de força e deformidades, decorrentes das infecções.

Como evitar LER

Alongamento diminui as chances de se ter LER (Foto: Divulgação)

As condições de trabalho devem ser adaptadas ao corpo da pessoa, de forma que sua postura fique correta e seu corpo não se sobrecarregue em excesso.

Quem trabalha com computador deve manter a tela na altura dos olhos, evitando forçar a coluna, de forma errada. Os teclados também devem ser adaptados, com espumas de apoio para os pulsos. O braço e ao antebraço devem formar um ângulo de 90º.

Para evitar LER, também é preciso ter cuidado com as pernas, caso a pessoa fique sentada durante muito tempo. O ideal é usar um pequeno apoio, como uma espécie de degrau. Também vale a pena usar puffs para esticar as pernas, de vez em quando. Assim, favorece-se a circulação sanguínea.

A cada 50 ou 60 minutos, é indicado parar a tarefa, alongando os dedos das mãos, o pescoço, os braços e, caso a pessoa fique muito tempo em pé, deve sentar-se e relaxar. Dez minutos de pausa são suficientes.

Recomendados para você:

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL