Menu
Você está em: MundoDasTribos > Notícias > Como Calcular Acerto Trabalhista

Quando estamos trabalhando em qualquer local que seja, mesmo que o trabalho não seja corretamente registrado, temos direitos assegurados enquanto funcionários, e se por algum motivo de força maior precisarmos deixar o emprego, temos direito a rescisão de calculo do tempo que foi dedicado a esta empresa, este acerto não depende do ramo, ou função, depende apenas do tempo trabalhado. O calculo dos direitos rescisórios que você possui, não precisa ser feito por um profissional especifico, sendo possível você mesmo fazê-lo, assim é possível saber se você está recebendo todos os seus direitos ou está sendo lesado na hora da rescisão de contrato.

Como calcular Acerto Trabalhista1 Como Calcular Acerto Trabalhista

Como Calcular o Acerto Trabalhista

O primeiro ponto importante a se saber na hora de calcular o acerto de trabalho é que os valores a serem recebidos sofrem alteração de acordo com o tipo de desligamento, ou seja, se você foi demitido ou se pediu demissão.

Vamos verificar primeiro, quais os direitos trabalhistas no caso de desligamento por parte da empresa, ou seja, a empresa mandou você embora, vamos dar um exemplo que você tinha 6 meses de trabalho, você terá para receber: os dias referentes ao ultimo mês trabalhado integralmente, salvo se tiver faltas, 6/12 avos de décimo terceiro (se forem 4 meses trabalhados serão 4/12 de décimo e assim por diante) , 6/12 de férias.

>Simplificando, para você saber o valor exato de décimo e férias a que tem direito basta dividir o valor do salário por doze, que é o numero de meses do ano, e multiplicar pelo número de meses que você trabalhou, no exemplo que demos são 6. Chegamos ao valor bruto do seu acerto.

Como calcular Acerto Trabalhista 300x192 Como Calcular Acerto Trabalhista

Deste valor pode ser retirado os adiantamentos solicitados, descontos de benefícios com convênios, farmácias, faltas se houver, e mais o que é de direito do INSS que geralmente é uma alíquota de 8,00%, que pode variar de acordo com o valor do salário. Além disso, se você foi mandado embora com 6 meses e é um funcionário com registro na Carteira Profissional, você ainda terá o depósito do FGTS que são 8% do valor do seu salários, multiplicado pelo número de meses que você trabalhou.

Nós casos em que o funcionário pede a rescisão do contrato os valores a receber por desligamento da empresa são bem semelhantes aos que seriam devidos em caso de demissão. O que muda é que o funcionário que pede demissão não tem a liberação do FGTS , e perde o direito ao seguro desemprego.

Como calcular Acerto Trabalhista3 Como Calcular Acerto Trabalhista

Se você não possui registro na carteira de trabalho não precisa se preocupar, o funcionário, mesmo que não registrado, tem os mesmos direitos que o funcionário registrado, porém não fará jus ao FGTS e INSS, além do seguro desemprego, assim, serão descontados valores referentes a adiantamentos, convênios, farmácias e outros gastos e pago os valores devidos por dias trabalhados, parcial de décimo e férias.

Caso você receba valores diferenciados em razão da função, como por exemplo extra por insalubridade ou periculosidade, o percentual referente a este recebimento será somado na folha de rescisão, Auxilio alimentação, vale transporte e outros tipos de ajuda de custo pagos pela empresa também serão pagos na hora da recisão, de acordo com os dias trabalhados. Além dos extras comentados acima, também há os casos em que o funcionário trabalha em horário noturno, o que lhe concede o direito a este adicional na hora da rescisão.

Se você ainda está com dúvidas em relação ao cálculo da rescisão ou não quer perder muito tempo calculando, com risco de errar o valor final, pode contar com muitos sites que fazem o cálculo automaticamente, basta inserir as informações de inicio no trabalho, tipo de rescisão, entre outras informações, e o valor correto sai na hora.

Agora que você já sabe os direitos trabalhista que você tem direito  no caso de desligamento da empresa em que trabalha, pode analisar com mais clareza se vale a pena sair ou não do emprego, no caso de outras oportunidades aparecerem. Mas se o caso não é de troca de emprego é importante avaliar bem a decisão, afinal, o mercado de trabalho está concorrido e bons locais de trabalho devem ser valorizados, principalmente quando a remuneração é adequada para a função exercida.

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL