Menu

Saúde

Atualizado em 5 de julho de 2011, às 19:20 por Redacao
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Coceiras na Pele, Como Tratar

coceiras na pele como tratar Coceiras na Pele, Como Tratar

Existem várias causas que geram coceira ou prurido na pele, entre elas dermatite de contato, urticárias, líquen plano entre outras. Cada uma destas, chamadas neurodermatites, varia muito no seu fator causal. São raras vezes existe uma síndrome apenas, na maioria das vezes uma síndrome pode gerar outra e assim por diante. Isso quer dizer que para se tratar de forma efetiva este problema da coceira na pele, é preciso identificar a síndrome de base predominante e as demais síndromes subsequentes. Depois de feito esse procedimento de identificação elaborar uma fórmula fitoterápica que combata os sintomas, assim como a causa.

Várias partes do corpo podem ser infectadas com diferentes enfermidades que provocam a sensação subjetiva que convida a coçar. Quando localizado, as partes do corpo normalmente são a cabeça, mãos, pés e genitais. Acontece que em muitas pessoas que sofrem de enfermidades que provocam coceira, esta pode ser generalizada também, agredindo o corpo inteiro ou muitas partes dele ao mesmo tempo.

Os múltiplos fatores que causam este tipo de problema são a hereditariedade, o contato com certas roupas, a ingestão de certos alimentos ou bebidas, assim como a fraqueza sanguínea.

Os princípios da terapêutica tradicional chinesa, diz que a coceira é distúrbio dermatológico de fundo neurológico, e sua origem está na má nutrição da pele, que na maioria dos casos pode dar-se por Deficiência de Sangue do fígado e do baço.

Um dos possíveis mecanismos patológicos desse distúrbio mostra-nos que a pele é nutrida por Ying Qi e Sangue. Ying Qi, que significa nutrição vitamínica, o qual nutre a pele a mantém viçosa, o Sangue tem a conotação diferente daquilo que conhecemos sangue na terapêutica ocidental, ele tem a função de umidificar a pele para preservá-la hidratada. Ambos mantêm-na saudável. Acontece que tanto o Sangue quanto Ying Qi têm a mesma natureza. Por isso, a Deficiência de um resulta num desequilíbrio dos dois, que se manifesta na pele através de coceiras e erupções.

coceiras na pele como tratar1 Coceiras na Pele, Como Tratar

Em quadros de Deficiência de Sangue/Ying Qi, a pele deixa de ser adequadamente nutrida, instalando estado de secura. Nas áreas em que essa Deficiência é sentida mais acentuadamente, a secura provoca um fenômeno que requer do corpo o transporte de umidade para o local. A umidade cuja natureza é nutritiva em descontrole invade a superfície e agrava o estado geral já deficiente em Sangue/Ying Qi acentuando o prurido.

Fatores externos podem piorar as coisas, pois quando a superfície deixa de ser adequadamente nutrida com sangue, o fator imunológico que a protege também entra em estado de deficiência. Esse estado de deficiência do fator imunológico (Wei Qi) na superfície favorece ataques externos com invasões de vários outros agentes. A secura externa, cuja natureza é buscar a umidade, uma vez que tenha invadido a superfície agrava o estado geral já deficiente em Sangue/Ying Qi e acentua ainda mais a sensação de coceira.

Quando se busca um tratamento adequado a cada tipo de coceira de cada problema de pele , é preciso na maioria das vezes, produzir fluidos sanguíneos, e diminuir o calor que esteja no sangue, assim como nutrir o sangue para que expulse a secura e libere a superfície, o que alivia rapidamente a incômoda coceira causada por diversos distúrbios dermatológicos e com a continuidade do tratamento o problema é sanado ou controlado.

Esse é so um procedimento baseado nos princípios da terapêutica tradicional chinesa, pois existem muitas outras formas de tratar a coceira, coloquei esse princípio porque achei interessante que os leitores conheçam algumas outras formas de tratamento.

coceiras na pele como tratar2 Coceiras na Pele, Como Tratar

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.