Menu

Saúde

Atualizado em 6 de dezembro de 2011, às 17:30
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Choque séptico: o que é?

O choque séptico é uma complicação que ocorre após uma infecção. É um problema muito grave que pode levar a morte. Entenda essa doença.
344465 siod salmonella 04 Choque séptico: o que é?Bactérias invadindo o tecido

O choque séptico ocorre quando uma infecção, que antes era localizada, chega até a corrente sanguínea e se dissemina por todo o corpo (septicemia), gerando uma série de sinais e sintomas graves, que podem levar a morte. Essas infecções podem ser causadas por diversos microrganismos como bactérias, fungos ou vírus.

Quando ocorre o choque séptico há uma falência circulatória, causada pela infecção disseminada. Ocorre hipotensão arterial grave, que dificulta a chegada do sangue e, consequentemente, do oxigênio a vários tecidos como o do coração, cérebro e rins, além de outros órgãos. Dessa forma, ocorre febre, falta de ar, diminuição da micção e inchaço (edema) por todo o corpo.

Por ser um quadro muito grave é sempre tratado na unidade de tratamento intensivo (UTI) com antibióticos e outros medicamentos, tentando normalizar as funções cardíaca e renal.

Sinais e sintomas do Choque Séptico

Os sinais e sintomas que podem ocorrer no choque séptico são:

  • Febre alta;
  • Frequência cardíaca acima de 100 batimentos por minuto (taquicardia);
  • Frequência respiratória maior que 20 incursões por minuto (taquipnéia);
  • Pressão muito baixa (hipotensão arterial);
  • Falta de ar;
  • Perda da consciência ou confusão mental;
  • Inchaço por todo o corpo;
  • Diminuição da produção de urina;
  • Diminuição na quantidade de plaquetas;
  • Leucócitos acima de 12.000 ou abaixo de 4.000 células por milímetro cúbico, indicando infecção.

Quem pode desenvolver o choque séptico?

Os indivíduos hospitalizados acabam sendo os mais suscetíveis a desenvolver choque séptico. A hospitalização por um longo tempo e o uso de cateteres vesicais, entre outros, levam a proliferação de bactérias, muitas vezes de difícil controle.

Outros pacientes vulneráveis são:

  • Portadores de HIV já em estágios avançados da doença;
  • Idosos;
  • Portadores de tumores malignos, câncer;
  • Desnutridos;
  • Pessoas submetidas a alguma cirurgia, em pós operatório.

Tratamento

O tratamento para o quadro de choque séptico requer muito cuidado. Por isso, o paciente deve ser internado na UTI, pois neste local há maior atenção, cuidados e aparelhos para qualquer complicação. O paciente permanece na UTI até que esteja apto a ir para outro local, como o quarto.

Os medicamentos utilizados no combate ao patógeno são os antibióticos, sendo que muitas vezes é necessário investigar qual o microrganismo que está causando a infecção para poder encontrar um medicamento eficiente para combatê-lo.

Outros remédios necessários são para controlar a pressão arterial e também melhorar a função renal do indivíduo.

Muitas vezes é necessário fazer transfusão sanguínea no paciente em choque, além de colocar respiração mecânica devido à dificuldade respiratória.

O choque séptico é muitas vezes fatal. Para diminuir a ocorrência de mortes por essa doença, é importante tratar rapidamente o paciente. Quanto mais doenças associadas o indivíduo possuir, mais difícil se torna curar a infecção generalizada.

344465 pessoas acamadas Choque séptico: o que é?Idosos são mais propensos a desenvolver choque séptco
A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.