Menu

Economia

Atualizado em 7 de agosto de 2013, às 17:45 por Editorial MDT
Você está em: MundoDasTribos > Notícias > Minha Casa Minha Vida – Cadastro no Programa

 

Milhões de brasileiros que pagam aluguel ou moram de favor nas casas de parentes ou amigos sonham em ter a casa própria, garantindo uma maior tranquilidade para a família. E para transformar esse sonho em realidade, muita gente busca o auxílio do Programa Minha Casa Minha Vida.

Criado pelo governo federal em parceria com os estados, municípios, entidades sem fins lucrativos e construtoras, o Minha Casa Minha Vida já possibilitou a realização desse sonho para mais de um milhão de famílias em todo o país, número de residências que foram entregues na primeira etapa do programa.

Para a segunda etapa do programa Minha Casa Minha Vida, que já está em vigor, a expectativa é de que mais de dois milhões de residências, entre casas e apartamentos, sejam disponibilizadas até 2014, para atender às famílias com renda bruta mensal de até R$ 5.000,00.

Na primeira etapa do programa, aproximadamente 1 milhão de residências foram entregues e, na segunda fase, que já teve início, a meta é atingir pelo menos a entrega de 2 milhões de novas moradias até o ano de 2014.

Através dele, são oferecidos financiamentos de casas ou apartamentos, novos ou usados, com a possibilidade de usar o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e parcelar o pagamento em até 30 anos (360 meses). Estes benefícios variam de acordo com a faixa de renda em que se encaixa o interessado.

O “Minha Casa, Minha Vida” foi anunciado em março de 2009, sendo uma das grandes apostas do governo Lula. A princípio, o investimento foi de R$ 34 bilhões para a construção de 1 milhão de moradias.

Em sua segunda fase, iniciada em 2011, o “Minha Casa Minha Vida” estabeleceu a meta de 2 milhões de residências em todo o país até o ano de 2014. Novas diretrizes também foram estabelecidas para o projeto.

No quesito habitação urbana, o programa habitacional atende famílias com renda de até R$ 5.000,00. A iniciativa também procura oferecer algumas facilidades aos contemplados, como descontos e subsídios.

O valor limite do imóvel financiado pelo ‘Minha Casa, Minha Vida’ varia de acordo com a cidade. Se a renda da família é de até 5 mil reais, existe a possibilidade de financiar casas de 90 a 190 mil reais.

18374 minha casa minha vida cadastro no programa 300x300 Minha Casa Minha Vida   Cadastro no ProgramaSaiba tudo sobre o Programa Minha Casa MInha Vida. (Foto: Divulgação)

Requisitos do Programa Minha Casa Minha Vida

No caso da habitação urbana, o Programa Minha Casa Minha Vida é dividido por faixas de renda. Para as famílias que não possuem nenhuma renda ou para aquelas que têm até R$ 1.600,00 de renda mensal e não têm nenhum imóvel, é necessário procurar a prefeitura da cidade em que vivem ou qualquer agência da CAIXA para saber se podem se inscrever para o programa.

Para as famílias com renda mensal de até R$ 5.000,00, os interessados devem ir às agências da CAIXA ou procurar um correspondente imobiliário CAIXA Aqui, onde estão disponíveis as informações sobre as várias modalidades de financiamento para essa faixa de renda.

Já para as habitações rurais, o programa beneficia às famílias com renda bruta anual de até R$ 15.000,00 e também àquelas com rendimentos entre R$ 15.000,01 e R$ 60.000,00 por ano, que podem adquirir material de construção para reformar ou construir uma nova moradia. Aqueles que se enquadram nessas situações devem ir às agências da CAIXA.

Inscrições Programa Minha Casa Minha Vida

Para se inscrever no Programa Minha Casa Minha Vida 2013 e ter direito a uma série de subsídios para adquirir a casa própria, como prestações mais baratas, descontos e redução do valor dos seguros habitacionais, entre outras vantagens, você deve procurar a prefeitura da sua cidade ou a agência da CAIXA mais próxima.

Caso o seu município tenha aderido ao programa, você poderá se candidatar para obter o financiamento, sendo necessário apresentar vários documentos, como identidade, CPF, comprovante de renda, carteira de trabalho, ficha de cadastro habitacional, etc.

Vale lembrar que a inscrição no programa não é garantia de que você irá conseguir o financiamento, pois é preciso que a CAIXA analise o seu cadastro. Em caso de dúvidas, acesse o site www.caixa.gov.br/habitacao ou ligue para o telefone 0800-726-0101 (ligação gratuita).

Quem pode participar do Minha Casa, Minha Vida?

Para ter direito a fazer parte do Programa Minha Casa Minha Vida, é preciso comprovar renda de zero a três salários mínimos, esse é  foco principal, as famílias que se enquadram nesse perfil. O programa foi lançado em 25 de Março de 2009, onde a meta era construir um milhão de casas para famílias que recebem até dez(10) salários mínimos, sendo que nessa faixa salarial, a prestação mínima é de R$ 50,00(cinquenta) reais e o valor máximo que você poderá comprometer o seu orçamento fica em torno de 10%, em um prazo de 10 anos.

Como sei se fui contemplado com o Minha Casa, Minha Vida

Você não será contemplado se não for inscrito nesse projeto. Para isso, é necessário ir até a Caixa Econômica Federal e verificar se existe algumas liberação de verba para o seu município, assim você pode se inscrever. Muitas Prefeituras fazem verdadeiros mutirões para atender a demanda de quem quer fazer o cadastro nesse projeto. As casa populares é que são sorteadas e não o beneficio do Minha Casa Minha Vida, mas para saber se foi contemplado é preciso entrar em contato com a Prefeitura da sua cidade após a inscrição.

Segunda etapa do Minha casa, Minha Vida

No dia 12 de abril de 2013, a presidente Dilma Rousseff, anunciou o investimento de R$ 2,8 bilhões para construção de mais de 107 mil residências populares em cidades com até 50 mil habitantes. A iniciativa será financiada pelo programa do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida (segunda fase).

De acordo com informações da ministra de Planejamento, Miriam Belchior, o valor divulgado como investimento no projeto, faz parte do montante R$ 120 bilhões já anunciados para a segunda etapa do programa, a ser concluída em 2014.

18374 minha casa minha vida cadastro no programa 2 600x600 Minha Casa Minha Vida   Cadastro no ProgramaVocê pode construir a casa dos seus sonhos com o auxílio do Programa Minha Casa Minha Vida. (Foto: Divulgação)

Como se inscrever no Programa Minha Casa Minha Vida em 2013?

Para conseguir o financiamento da casa pelo programa Minha Casa Minha Vida é preciso primeiramente verificar se a sua cidade aderiu à iniciativa. Depois é preciso escolher um imóvel que não ultrapasse o valor máximo do programa (faça essa consulta pelo site www.caixa.gov.br), contando com a ajuda de construtoras e imobiliárias.

Após isso, vá até uma unidade da Caixa Econômica Federal, faça o cadastro, formalize o pedido de financiamento e agende a entrevista com o consultor da agência que vai fazer a liberação do crédito caso você atenda as exigências da Caixa. Para a entrevista do Minha Casa, Minha Vida o indivíduo deve levar RG e CPF, além dos documentos que comprovam a sua renda, como extrato atualizado do FGTS, cópia da carteira de trabalho, prova de estado civil, seis últimos holerites, comprovante de despesas, declaração de IR e declaração de assalariado. Também é importante apresentar a ficha de cadastro habitacional.

A caixa econômica federal desenvolveu um arquivo com muitas informações referentes ao programa, ajudando os internautas que tem interesse em participar. Baixe o arquivo

Seguramente as prefeituras, responsáveis do cadastro e a Caixa Econômica Federal (CEF) procederão a informar os endereços para inscrição.

Documentos Necessários para Minha Casa Minha Vida

Veja os documentos necessários;

  • RG (identidade),

  • CPF,

  • Ficha de cadastro Habitacional,

  • Holerite dos últimos 6 meses,

  • Extrato recento do FGT,

  • Declaração de Imposto de Renda,

  • Cópia Carteira de Trabalho,

  • Certidão do Estado Civi,

  • Comprovante de Despesas: (Pode ser – luz, água, aluguel)

  • Declaração do IR,

Autônomos e Profissionais Liberais;

- Apresentar os últimos seis extratos bancários e declaração do imposto de renda do último ano.

É bom lembrar que para participar do programa Minha Casa Minha Vida não é permitido já ter sido beneficiado por programas habitacionais anteriores. Além disso você não pode possuir casa própria e nem fazer parte de outro financiamento de casa própria em seu nome.

Para saber como se cadastrar no projeto basta se dirigir até a prefeitura de seu município, estado ou movimentos sociais que estão ligados com o programa, se preferir acesse o site Minha Casa Minha Vida e obtenha novas informações.

Financiamento do Minha Casa Minha Vida

O governo projetou que os apartamentos e casas do Minha Casa Minha Vida podem ser quitados em até 360 Meses (30 anos) podendo financiar até 100% do valor dependendo do caso. Na hora do financiamento é possível escolher entre dois tipos veja a seguir;

- Tabela SAC: Parcelas Maiores no começo do financiamento e vai diminuindo com o tempo.

- Tabela Price: O valor das parcelas não muda, o saldo devedor será maior por causa dos juros embutidos.

Renda de até R$ 1.600

Para quem possui renda mensal familiar de até R$ 1.600, não há a cobrança de taxa de inscrição nem de prestação de entrada. No caso de financiar imóveis novos, o comprador só começa a pagar a partir da entrega das chaves, e poderá quitar o financiamento no prazo máximo de 120 meses (10 anos).

Quem se enquadrar nesta faixa de renda terá uma parcela mínima mensal que deverá custar a partir de R$ 50.

Renda de até R$ 5.000

Os interessados em participar do programa, que possuam uma renda mensal de até R$ 5.000, poderão financiar até 100% do valor do imóvel, com a possibilidade de pagar no prazo máximo de 30 anos, além de ter direito a taxas de juros reduzidas e a escolher se vai pagar entrada ou não.

Outro benefício interessante para as pessoas que se encaixam nesta faixa salarial é que a Caixa Econômica Federal pode refinanciar até 36 parcelas, caso o mutuário perca o emprego durante a vigência do contrato.

Minha Casa, Minha Vida com metas ambiciosas para cumprir até 2014

O programa  Minha Casa, Minha Vida, que ganhou notoriedade no Governo Lula, começou seu trabalho no país com a meta de produzir e facilitar o acesso a 1 milhão de novas moradias. Atualmente, o projeto tem como objetivo a construção de 2 milhões de novas residências, que vão beneficiar as famílias com renda bruta mensal de até 5 mil reais.  Ao passo em que a proposta se fortalece e obtêm novos investimentos, o programa espera produzir 860.000 imóveis até 2014.

O que mudou no programa Minha Casa Minha Vida?

Desde que foi lançado, em 2009, o programa habitacional procurou seguir uma mesma linha para beneficiar as famílias brasileiras. Entretanto, o ministro do Trabalho, Carlos Brizola Neto, anunciou uma série de mudanças para os valores dos imóveis e subsídios concedidos. A decisão de reformular o programa foi tomada dentro do Conselho Curador do FGTS com a meta de ampliar o acesso ao “Minha Casa Minha Vida”. Confira o que mudou:

Valores dos Imóveis: A mudança consistiu, basicamente, em fazer um reajuste nos valores dos imóveis. Se antes o valor máximo de uma casa era de R$ 170 mil, agora as famílias podem solicitar as vantagens do programa habitacional ao adquirir imóveis com o preço de R$ 190 mil. O aumento de 20 mil reais no valor máximo é válido para as propriedades dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Em cidades com mais de 1 milhão de habitantes e demais capitais do país,o valor máximo do imóvel subiu de R$ 150 mil para R$ 170 mil. Por outro lado, em municípios com população de 250 mil e 1 milhão de pessoas, o valor da casa financiada aumentou de R$ 130 mil para R$ 145 mil.

Se a população da cidade é de 50 mil e 250 mil, a família que recorrer ao programa “Minha Casa Minha Vida” não precisa financiar um imóvel de R$ 100 mil, mas pode procurar uma propriedade de R$ 115 mil. Nas demais cidades com população inferior a 50 mil habitantes, o valor máximo do imóvel foi de R$ 80 mil para R$ 90 mil.

Faixa de renda: O programa habitacional do Governo também vai apresentar mudanças no que diz respeito à faixa de renda. O salário familiar intermediário, que antes era de no máximo R$ 3,1 mil, aumentou para R$ 3,275 mil. A faixa 1 do programa manteve o seu valor máximo de R$ 1,6 mil, tal como a faixa 3, que também optou por manter o teto de R$ 5 mil.

Subsídios e juros: É com base na faixa de renda que se realiza o cálculo do subsídio. Quem ganha menos tem maior subsídio, mas também houve reajuste neste aspecto do programa. As famílias que possuem renda mensal de no máximo R$ 1,6 mil tiveram o subsídio ampliado de R$ 23 mil para R$ 25 mil.

As taxas de juros da faixa renda 3 do Minha Casa Minha Vida (salário entre R$ 3.275 e R$ 5 mil) também foi reduzida, passando de 8,17% para 7,16% ao ano. Entretanto, não ocorreram mudanças na faixa 1 (até R$ 1,6 mil), por isso o programa continuará cobrando juros de 5% ao ano. Na faixa 2 (R$ 2.455 e R$ 3.275), o juros permanece 6%.

18374 minha casa minha vida cadastro no programa 1 600x600 Minha Casa Minha Vida   Cadastro no ProgramaTire todas as suas dúvidas e faça seu cadastro no Programa Minha Casa Minha Vida. (Foto: Divulgação)

Simulador Financiamento Caixa – Minha Casa Minha Vida

Quando o assunto é financiamento imobiliário não podemos deixar de citar a Caixa, um dos maiores bancos no ramo. Com o programa “Minha Casa Minha Vida” a empresa vem realizando o sonho da casa própria na vida de muitas famílias brasileiras. O programa é destinado para quem tem renda familiar de até R$4.900,00 e mora em uma das cidades em que ele opera.

É um financiamento especial para quem precisa comprar uma casa e não tem condições de arcar com os juros altos de empréstimos e outros tipos de financiamentos imobiliários. Com um juros bem menor, o Programa Minha Casa Minha Vida” vem ajudando milhares de brasileiros à conseguir a casa própria.

O programa é todo financiado pela Caixa Econômica Federal, é através dessa empresa que você faz toda a papelada para adquirir seu imóvel. Esse financiamento habitacional Caixa está presente em centenas de cidades brasileiras. Para adquirir o financiamento é preciso que você resida em uma dessas cidades e ter a renda exigida. Se você tem uma renda maior ou menor, a Caixa também te oferece financiamentos especiais, relacionados com imóveis ou não.

O Minha Casa Minha Vida Caixa já está atuando no país há alguns anos. Com baixos juros e taxas acessíveis à muitos brasileiros, o programa hoje é um sucesso no país, mesmo por que atinge a maior parte da população, ou seja, famílias que vivem com no máximo 10 salários mínimos por mês. O financiamento é pago mensalmente em suaves parcelas que se encaixam no orçamento da família. Em alguns casos você ainda pode fazer a quitação do financiamento com o passar dos anos.

Acessando o site Caixa você encontra o simulador Habitacional Caixa, onde você simula o seu financiamento. É só informar o valor total do financiamento e em quantas parcelas você deseja fazer o pagamento. Com isso você terá acesso ao valor de cada parcela e o juros cobrado em cima de cada uma delas. Com o simulador você já tem uma idéia de como será seu financiamento e assim poupa filas nos bancos para conversar com os funcionários responsáveis por essa parte.

Faça já sua aquisição da casa própria Caixa e realize o sonho de ter seu imóvel. Esse sonho é o principal em todas as famílias do país. Ter uma casa em seu nome e não precisar pagar aluguel ou sair dela por qualquer motivo, é o que todos almejam nos dias de hoje.

Como ser sorteado no ‘Minha Casa, Minha Vida’?

Para poder ser sorteado no ‘Minha Casa, Minha Vida’, o cidadão precisa estar inscrito no programa. Desta forma, ele deve se dirigir a uma unidade da Caixa e verificar se existe verba do município disponível para o projeto habitacional. Algumas prefeituras realizam mutirões para dar conta da demanda de cadastros.

Não é preciso pagar uma taxa para participar do ‘Minha Casa, Minha Vida’, mas o cidadão deve reunir os documentos necessários para o cadastramento, como RG, CPF, comprovante de renda e comprovante de residência. O contemplado começa a pagar a moradia quando ela já estiver construída e conta com um prazo de 10 anos.

O cidadão cadastrado no ‘Minha Casa, Minha Vida’ normalmente entra em contato com a prefeitura da sua cidade para saber se foi contemplado ou não. Em alguns estados, no entanto, é possível consultar a relação dos sorteados no programa habitacional pela internet.

Conteúdo avaliado com média:

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL

Ao subscrever nossa newsletter, passar receber nossos artigos por email e informações sobre os nossos passatempos. É gratuito e sem spam.