Menu

Saúde

Atualizado em 6 de outubro de 2011, às 15:10 por Analu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Câncer no pâncreas: entenda a doença que matou Steve Jobs

Nesta quarta feira, 5 de outubro, morreu o empresário Steven Paul Jobs aos 56 anos, criador da Apple.

285519 img 319158 steve jobs Câncer no pâncreas: entenda a doença que matou Steve Jobs

Nesta quarta feira, 5 de outubro, morreu o empresário Steven Paul Jobs aos 56 anos, criador da Apple. Ele também é responsável pela criação do estúdio de animação Pixar e de produtos como Macintosh, iPod, iPhone e iPad. O que matou esse gênio da tecnologia foi o aparecimento de um tipo muito raro de câncer de pâncreas. Vamos entender essa doença:

Onde fica e quais as funções do pâncreas?

Primeiramente, o pâncreas é localizado em uma região profunda do abdômen, logo atrás do estômago, próximo ao fígado e ao intestino. Sua função é produzir a insulina, hormônio responsável pelo controle da quantidade de açúcares no sangue. Esse órgão também produz substâncias que ajudam na digestão de alimentos.

285519 TFR4024.tmp  Câncer no pâncreas: entenda a doença que matou Steve Jobs

Tumores de pâncreas são responsáveis por 4% das mortes por câncer no Brasil e representa 2% de todos os tipos de câncer, segundo o Ministério da Saúde.

Quem pode ter câncer de pâncreas?

Esses tumores são raros antes dos 30 anos de idade, sendo mais comuns a partir dos 60 anos. Afetam mais o sexo masculino e negros. Os casos da doença aumentam conforme o avanço da idade: entre 40 e 50 anos temos 10 casos para cada 100.000 pessoas nessa faixa etária. Entre 80 e 85 anos aumenta para 116 casos a cada 100.000 pessoas.

As pessoas que possuem pancreatite crônica ou diabetes mellitus, submetidas a cirurgias de úlceras no estômago ou que retiraram a vesícula biliar, tem maior risco de desenvolver esses tipos de tumores. Por isso é necessário fazer exames periódicos e estar atento aos sintomas. Outros fatores de risco são ingestão excessiva de gorduras, carnes, bebidas alcoólicas e fumar.

Diagnóstico e tratamento

285519 TFRA0BC.tmp  Câncer no pâncreas: entenda a doença que matou Steve Jobs

Fazer o diagnóstico desse tipo de câncer é um tanto quanto difícil, pois quando os sintomas aparecem, a doença já está em estágio avançado. Os sintomas mais comuns são diminuição da vontade de comer, emagrecimento, fraqueza, diarreia, tontura podendo ocorrer icterícia (amarelamento da pele e dos olhos).

É uma doença muito agressiva. A taxa de mortalidade é elevada. Pessoas que sobrevivem mais 5 anos após o diagnóstico são raras, 0,4% dos casos. Depois de detectar, o tempo de vida é de 4 a 6 meses na maioria dos casos. Quando é possível fazer a cirurgia o tempo de vida aumenta para até 2 anos.

Só se pode curar o câncer de pâncreas quando ele é detectado cedo. Um dos tratamentos é a cirurgia. Radioterapia e quimioterapia também podem auxiliar, mas a prevenção e o cuidado com os hábitos são as melhores indicações.

Por isso, para diminuir as chances de ter câncer de pâncreas é necessário evitar os fatores de risco, ou seja, procurar ter uma dieta balanceada e não fumar ou beber excessivamente.

O câncer de Steven Jobs


Há vários tipos de câncer de pâncreas, o que Steven Jobs teve não foi o tipo mais comum que seria o adenocarcinoma. Seu tumor era de desenvolvimento mais lento. Por isso, o empresário sobreviveu mais de 5 anos após o diagnóstico, que foi feito em 2003.

Além disso, ele passou pela cirurgia de pâncreas, no início do tratamento e depois por um transplante de fígado, pois foram encontradas metástases nesse órgão. Mesmo assim, não foi possível curar Jobs e infelizmente ele veio a óbito após anos lutando contra o câncer.

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.