Menu

Mulher

Atualizado em 13 de maio de 2013, às 22:42 por Analu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Atrofia vaginal: o que é

A atrofia vaginal é um problema muito comum entre as mulheres. Conheça mais sobre a atrofia vaginal e seu tratamento.

A atrofia vaginal é um problema bastante comum em mulheres no período da menopausa. Por não ser um tipo de alteração popularmente conhecida, com é o caso de outros distúrbios ginecológicos, muitas mulheres acabam sofrendo por anos, antes de decidirem procurar ajuda médica. Fique por dentro do assunto e saiba o que é a atrofia vaginal.

Saiba quais são os sintomas da menopausa precoce e como deve ser tratada.

619513 Grande parte das mulheres demora para procurar auxílio médico. Atrofia vaginal: o que éGrande parte das mulheres demora para procurar auxílio médico. (Foto: divulgação)

O que é atrofia vaginal

Também conhecida como vaginite atrófica, a atrofia vaginal é um problema decorrente da diminuição significativa dos níveis estrogênicos. Esses hormônios, produzidos pelo ovário durante a fase reprodutiva da mulher, são fundamentais na manutenção da vitalidade dos tecidos vaginais. Com a diminuição dos níveis hormonais, o tecido dessa região se torna mais delgado e ressecado, aumentando as chances de ocorrer inflamação.

Causas da vaginite atrófica

Existem várias situações que são acompanhadas de níveis estrogênicos diminuídos, e que, por isso, podem causar a vaginite atrófica. Entre as principais causas de atrofia vaginal estão:

  • Menopausa;
  • Amamentação;
  • Ooforectommia (retirada cirúrgica dos ovários);
  • Uso de drogas que diminuem os níveis de estrogênio;
  • Insuficiência ovariana prematura.
619513 A vaginite atrófica geralmente costuma estar relacionada com a menopausa. Atrofia vaginal: o que éA vaginite atrófica geralmente costuma estar relacionada com a menopausa. (Foto: divulgação)

Manifestações clínicas

A instalação da atrofia vaginal é insidiosa, de forma que as mulheres podem não perceber qualquer alteração antes de terem passado cinco a dez anos após o início do quadro. Os sinais e sintomas mais comuns de vaginite atrófica incluem:

  • Secura vaginal;
  • Prurido ou ardência vaginal;
  • Dispareunia de penetração;
  • Pequenas hemorragias após as relações sexuais.

Diagnóstico

Geralmente a anamnese bem executada é suficiente para sugerir o diagnóstico de vaginite atrófica, que é baseada em dados como na idade da paciente, característica dos sintomas e evolução clínica do problema. O exame físico da vulva e vagina permite constatar a secura vaginal, eritema local e atrofia dos tecidos.

Tratamento

O uso de estrógeno consiste no tratamento mais eficiente e pode ser feito através da ingestão de comprimidos, pelo uso de cremes vaginais ou adesivos para administração transdérmica. Algumas dicas são capazes de proporcionar melhor qualidade de vida e diminuir o incômodo durante as relações sexuais, como o uso de lubrificante íntimo hidrossolúvel.

Outra recomendação que surte bons resultados é a prática regular de atividade sexual, uma vez que essa medida é capaz de melhorar a circulação sanguínea na vagina, preservando a saúde da região.

Veja algumas dicas para evitar infecções ginecológicas.

619513 O tratamento com estrogênio promete acabar com o problema. Atrofia vaginal: o que éO tratamento com estrogênio promete acabar com o problema. (Foto: divulgação)

A atrofia vaginal é um problema que pode ser causado por diversos fatores, mas que geralmente está relacionado com a menopausa. Os sintomas são bastante característicos, o diagnóstico é clínico e o tratamento consiste no uso de estrógeno tópico ou sistêmico. Diante do problema, procure um médico ginecologista e se livre desse incômodo.