Menu

Brasil

Atualizado em 12 de fevereiro de 2010, às 20:53 por Isabella Moretti
Você está em: MundoDasTribos > Notícias > Alistamento Militar Feminino 2010

alistamento militar feminino 2010 Alistamento Militar Feminino 2010

As Forças Armadas do Brasil estão aos poucos abrindo espaço para que as mulheres sigam carreira militar, estudando até mesmo a proposta de oficializar o alistamento voluntário. Ainda é limitado o público feminino no Exercito, Marinha e Aeronautica, mas as Forças Armadas do Brasil tem procurado driblar todos os preconceitos e disponibiliza cargos que combinem com as oficiais.

Hoje, as mulheres ingressam nas Forças Armadas Brasileiras por títulos ou concurso.  Lembrando que o serviço militar feminino foi regularizado em 1996, autorizando que as mulheres permanecessem nos quartéis para cumprir atividades de treinamento

O Ministério da Defesa propôs em 2008 o alistamento militar feminino, que funciona da mesma forma que o masculino, mas não possui caráter obrigatório. A presença de mulheres nos ambientes militares tem contribuído com a nova forma de trabalho do Exército, elas demonstram habilidade na prática do treinamento e surpreendem os companheiros de batalhão com tanta garra.

Na verdade, o Exército deseja promover o alistamento militar para mulheres com o objetivo de melhorar os serviços sociais e de saúde. Assim, as recrutas do sexo feminino não atuam em combate ou lidam com diversas armas de fogos, elas são instruídas sobre outras atividades importantes dentro das Forças Armadas. A vontade das mulheres de participar da FAB se deve ao desejo de igualdade com os homens, elas buscam maior valorização dentro da sociedade e se mostram dispostas a encarar novos desafios.

As mulheres do Exercito Brasileiro começaram a ser admitidas em 1980, assumindo patentes de soldado e cabo. O Ministério da Defesa quer mudar um pouco esse sistema, permitindo o recrutamento de mulheres como soldados rasos, que poderão subir de patente dentro do próprio Força Armada do Brasil.

Com o alistamento feminino liberado, mulheres a partir de 18 anos podem assumir o cargo de recruta nas Forças Armadas Brasileiras, sua inscrição sendo voluntária. A discussão sobre a participação feminina nas FAB ainda está em aberto, é necessário fazer algumas análises antes da tomada de qualquer decisão. Atualmente são 320 mil cadetes femininas FAB, mas a tendência é que esse índice aumente com a aprovação do alistamento militar feminino 2010.

Conteúdo avaliado com média:

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL

Ao subscrever nossa newsletter, passar receber nossos artigos por email e informações sobre os nossos passatempos. É gratuito e sem spam.