Álcool em excesso aumenta risco de demência

489194 As partes do corpo afetadas pelo consumo de álcool em excesso Álcool em excesso aumenta risco de demênciaBebedeiras aumentam as chances de sofrer com demências. (Foto:Divulgação)

O excesso de álcool compromete a saúde e pode se tornar um vício na vida do indivíduo. Ingerir bebidas alcoólicas demasiadamente pode causar problemas cardiovasculares, pois acelera a atividade do sangue e aumenta a frequência de batimentos do coração. Sabe-se também que, ao consumir grande quantidade de álcool, as chances de sofrer com inflamação crônica no fígado e gastrite são maiores.

O álcool em excesso não compromete o cérebro apenas com os sintomas da embriaguez, mas também intensifica os quadros de demências e problemas de cognição, efeitos estes que são associados à doença de Alzheimer.

Saiba mais: Consumo demasiado de álcool pode encolher cérebro

Bebidas alcoólicas em excesso afetam desempenho cognitivo

De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela Universidade de Exeter, na Inglaterra, o consumo excessivo de álcool eleva os riscos de demência. Para os autores do trabalho, exagerar na ingestão de bebidas alcoólicas duas ou mais vezes por mês faz com que a chance de desenvolver problemas de memória e cognição aumente 2,5 vezes. Os resultados do estudo foram divulgados na Conferência Internacional da Associação de Alzheimer na última quarta-feira (18).

489194 As partes do corpo afetadas pelo consumo de álcool em excesso 2 Álcool em excesso aumenta risco de demênciaÁlcool em excesso aumenta o risco de declínio cognitivo e perda da memória. (Foto:Divulgação)

Para chegar à conclusão de que o excesso de álcool compromete o desempenho do cérebro, os pesquisadores ingleses analisaram os dados de 5.075 participantes, todos com mais de 65 anos e que tinham participado de um grande estudo que avaliou a saúde dos americanos. As primeiras informações foram coletadas em 2002 e o acompanhamento se estendeu por 8 anos.

Além da cognição, a memória também é prejudicada

Depois de avaliar os dados dos voluntários, descobriu-se que 8,3% dos homens e 1,5% das mulheres exageravam no consumo de bebidas alcoólicas uma vez ou mais no período de um mês. Logo, 4,3% dos homens e 0,5% das mulheres relataram beber excessivamente duas ou mais vezes dentro de 30 dias. Lembrando que, para a ingestão de álcool ser considerada fora do normal, ela deve contar com quatro ou mais doses em um mesmo dia.

489194 As partes do corpo afetadas pelo consumo de álcool em excesso 1 Álcool em excesso aumenta risco de demênciaPesquisa avaliou mais de 5 mil voluntários acima de 65 anos . (Foto:Divulgação)

Os participantes que tinham o costume de cair na bebedeira duas ou mais vezes por mês apresentam maiores chances de declínio cognitivo e, nos casos mais graves, a perda da memória. Os resultados foram similares nos voluntários dos sexos feminino e masculino.

Segundo Iain Lang, coordenador da pesquisa, a nova descoberta contribui com a prevenção e tratamento de doenças como o Alzheimer, pois os idosos estarão conscientes de que o consumo exagerado de bebidas alcoólicas somente piora a memória, o pensamento e o raciocínio. Além de motivar a terceira idade a adotar hábitos saudáveis, o estudo também pode motivar a saúde pública para realizar campanhas contra o excesso de álcool.

Veja também: Dicas para Lidar com Alcoolismo na Família

20th jul 12. Posted in Saúde.

View or Post Comments.