Menu

Natal

Atualizado em 24 de novembro de 2014, às 10:12 por Isabella Moretti
Você está em: MundoDasTribos > Entretenimento > A história dos pratos da ceia de Natal

Conheça a origem de cada prato popular na ceia de natal e descubra um pouco mais sobre a história por trás de cada iguaria.

Aprenda a fazer embalagens para presentes de Natal

[24/11/2014]

Quantidade de comida e bebida para ceia: como calcular

[24/11/2014]

A história dos pratos da ceia de natal envolve diferentes significados. Cada iguaria servida na noite de 24 de dezembro tem uma simbologia, que foi moldada com as influências culturais ao longo dos séculos. Peru, arroz com fruta, biscoito de gengibre e panetone são apenas alguns itens que fazem parte das tradições natalinas.

547956 A história dos pratos da ceia de Natal 25 A história dos pratos da ceia de NatalA história dos pratos da ceia de natal. (Foto: Divulgação)

A ceia é um dos momentos mais importantes do Natal, afinal, ela reúne os familiares em torno de uma mesa para saborear os pratos típicos da ocasião. As delícias natalinas são tradicionais, mas cada país costuma apostar em um tipo de cardápio.

Na Rússia, as pessoas costumam evitar o consumo de carne no Natal, já na Alemanha é tradição saborear carne de porco. O hábito de comer peru na ceia nos Estados Unidos é uma herança dos índios da América do Norte. Já o consumo da rabanada e do bolinho de bacalhau começou com os portugueses. O Brasil absorveu as tradições dos outros países, mas também incluiu na ceia pratos de sua própria culinária.

O cardápio da ceia pode variar de um país para o outro, mas ele continua sendo um pretexto para reunir as pessoas que se amam na noite de natal.

Saiba mais: Pratos tradicionais para ceia de Natal

A história dos pratos da ceia de Natal

Antes de montar o banquete natalino, confira a seguir a história dos pratos da ceia de Natal:

547956 A história dos pratos da ceia de natal A história dos pratos da ceia de NatalO peru é uma herança dos índios norte-americanos. (Foto:Divulgação)

Peru assado
O peru é um dos pratos clássicos da ceia de Natal. O preparo desta ave para comemorar o dia 25 de Dezembro tem origem nos povos que habitavam o continente americano antes da chegada dos europeus. Os índios e astecas tinham o costume de criar peru há muito tempo e cada ave simbolizava um prêmio quando uma tribo conquistava outro território.

Os europeus resolveram, então, levar o peru para o velho continente. Inovaram o preparo e a ave passou a substituir outros pratos na ceia, como o ganso, o pavão e o cisne.

547956 A história dos pratos da ceia de natal 1 A história dos pratos da ceia de NatalDiz a lenda que o panetone foi criado por um padeiro italiano que queria impressionar uma mulher. (Foto:Divulgação)

Panetone
Tudo leva a crer que o bolo com frutas cristalizadas nasceu na Itália, em meados de 1400 d.C. Diz a lenda que um jovem padeiro, apaixonado pela filha do patrão preparou um doce diferente para impressioná-la. A receita foi um grande sucesso com os clientes e todos que chegavam à padaria pediam o ‘Pani de Toni’ (pão de Toni). Com o tempo a palavra evoluiu e o bolo tradicional de Natal ganhou o nome de panetone.

547956 A história dos pratos da ceia de Natal 20 A história dos pratos da ceia de NatalBiscoito de gengibre. (Foto: Divulgação)

Biscoito de gengibre
Que tal um biscoitinho do Shrek? O biscoito preparado com gengibre e mel é bastante comum entre os europeus, mas também tem conquistado a preferência dos brasileiros. A origem está no século XV, quando as pessoas tinham o costume de construir bonecos com pão de mel. Essa iguaria deliciosa se destaca por causa do design divertido, que imita o formato de um boneco e outras figuras natalinas.

Veja também: As festas de Natal ao redor do mundo

547956 A história dos pratos da ceia de Natal 21 A história dos pratos da ceia de NatalNozes e castanhas não podem faltar na ceia de natal. (Foto: Divulgação)

Nozes e castanhas
As nozes e castanhas se tornaram populares no Natal da Ásia e da Europa. As pessoas que moravam nestas regiões precisavam selecionar bem os alimentos para suportar o frio, por isso elas apostavam nas castanhas e nozes, que são alimentos nutritivos e calóricos.

547956 A história dos pratos da ceia de Natal 22 A história dos pratos da ceia de NatalLeitão assado é uma iguaria do natal. (Foto: Divulgação)

Leitão assado
Os homens adquiriram o costume de assar leitão para comemorar as ocasiões especiais, inclusive na Fundação do Império Romano. A carne também era uma boa opção para suportar as baixas temperaturas e manter boa conservação.

547956 A história dos pratos da ceia de natal 2 A história dos pratos da ceia de NatalA rabanada é um doce tradicional do Natal. (Foto:Divulgação)

Rabanada
A rabanada é uma sobremesa tradicional do natal, que foi trazida ao Brasil pelos colonizadores portugueses. A princípio, o doce tinha como objetivo recuperar as mulheres após o parto, mas logo caiu no gosto do povo e se tornou um prato da ceia.

547956 A história dos pratos da ceia de Natal 23 A história dos pratos da ceia de NatalO salpicão é um prato bastante comum no final de ano. (Foto: Divulgação)

Salpicão

O salpicão é uma receita típica do natal brasileiro. O prato é uma espécie de salada, que mistura vários ingredientes, como batata, cenoura, frango desfiado, uvas passas e nozes picadas. O nome desse prato vem da palavra salpicón, que faz referência ao uso de ingredientes crus e molho.

547956 A história dos pratos da ceia de Natal 24 A história dos pratos da ceia de NatalBolinho de bacalhau: uma herança dos portugueses. (Foto: Divulgação)

Bolinho de bacalhau

Embora não seja tão popular quanto o peru assado, o bolinho de bacalhau não pode faltar na ceia de natal. Esse prato chegou ao Brasil através dos colonizadores portugueses e se destaca como uma importante herança da culinária mediterrânea.

Agora que você já conhece a história dos pratos da ceia de natal, prepare as principais iguarias para servir na noite de 24 de dezembro. Boas festas!

 

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL

Ao subscrever nossa newsletter, passar receber nossos artigos por email e informações sobre os nossos passatempos. É gratuito e sem spam.